PUBLICIDADE
Mundo
Noticia de: 16 de Janeiro de 2017 - 04:05
Rio ganha ambulatório público para atender mulheres com câncer ginecológico



 
 

Mulheres que sofrem de câncer em órgãos sexuais já podem contar com a assistência de um ambulatório específico do setor na rede pública de saúde do Rio. Vinculado ao Instituto Nacional do Câncer (INCA), o recém-inaugurado Ambulatório da Sexualidade funciona no Hospital do Câncer II, no centro da cidade, e vai ajudar a pacientes a lidar com sintomas da doença e do tratamento. A unidade começou a funcionar no último dia 5 de janeiro e atende a cerca de dez pacientes por dia.

A enfermeira Carmem Lúcia de Paula, coordenadora do ambulatório, explica que o câncer ginecológico pode impactar a sexualidade,uma vez que os tratamentos -  como a radioterapia e a quimioterapia - acabam ressecando e atrofiando a vagina, além de causarem perda do desejo e depressão. Há dez anos no Inca, Paula está habituada a ouvir dúvidas e receios e conta que essas questões podem ser abordadas, de maneira reservada, com cada mulher em tratamento.

No atendimento individual, ela explica sobre a doença, encaminha para outros especialistas, como psicólogos, no caso daquelas que estão se isolando, e orienta cada uma a adaptar sua prática sexual às limitações da doença. Recomenda, por exemplo, o uso de lubrificantes à base de água e preservativos.

"Muitas até se precipitam, em meio ao sofrimento e a confusão de emoções, e chegam a terminar um relacionamento, sem nenhuma necessidade. Aqui, orientamos, inclusive, que a paciente converse com o parceiro e explique sobre as alterações em seu corpo durante o tratamento do câncer. Às vezes, eles não sabem", revelou.

Uma das mais novas pacientes do ambulatório, Juciara da Silva Cerqueira, de 56 anos, que se trata no Inca desde outubro de 2015, disse que na unidade se sente mais à vontade para tirar dúvidas sobre a intimidade. "Minha psicóloga, na última consulta, foi quem me falou para vir aqui. Operei, tirei órgãos e altera algumas coisas", disse ela, que é casada.

A equipe vinculada ao ambulatório da sexualidade é formada por mais de 20 profissionais, incluindo enfermeiros, médicos, fisioterapeutas e nutricionistas, e atende as mulheres às quintas-feiras, encaminhadas pela rede pública e que fazem tratamento no Inca.

Nas mulheres, o câncer de colo de útero é o terceiro mais comum -- o primeiro é o de mama, seguido do colorretal (desconsiderando-se o câncer de pele).

principal  |  voltar  |  imprimir

Últimas Noticias

.
17/04/2018 - 09:51  Agenda do dia: veja o que você precisa saber hoje
12/04/2018 - 10:34  Bebê nasce quatro anos após morte dos pais na China
26/03/2018 - 11:01  Trump expulsa 60 russos e encerra consulado nos EUA
20/03/2018 - 12:00  Menino de 9 anos atira e mata irmã por causa de videogame
19/03/2018 - 10:35  Unesco propõe 'solução verde' para melhorar gestão da água no mundo
19/03/2018 - 10:33  Vladimir Putin é reeleito presidente da Rússia e terá mandato até 2024.
13/03/2018 - 09:27  O legado dos cinco primeiros anos de Francisco, o papa
26/02/2018 - 11:02  Boxeador morre após vencer luta na Inglaterra
15/02/2018 - 09:32  Suspeito de massacre na Flórida era louco por armas, diz polícia
17/01/2018 - 15:00  EUA se prepara 'seriamente' para guerra com Coreia do Norte0
17/01/2018 - 10:30  500 anos depois, cientistas descobrem o que matou os Astecas
17/01/2018 - 09:05  "Uma nova classe de pessoas deve surgir até 2050: a dos inúteis"
05/01/2018 - 10:30  Restos de um bebê revelam como primeiros seres humanos chegaram à América
11/12/2017 - 10:25  Polícia responde a relatos de explosão em Nova York
11/12/2017 - 10:12  Relatório dos EUA afirma que tripulantes de submarino argentino tiveram morte imediata em explosão
07/12/2017 - 15:19  Tiroteio em escola do Novo México deixa três mortos
07/12/2017 - 10:31  Hamas convoca nova intifada após anúncio de Trump sobre Jerusalém e Cisjordânia já registra ...
09/11/2017 - 09:33  A vida de superluxo dos multimilionários em Dubai, o 'playground dos ricos'
24/10/2017 - 08:22  Salão de Tóquio 2017: veja o que será destaque
20/10/2017 - 10:56  Nova cepa de vírus da gripe aviária tem potencial para pandemias, diz pesquisa
 
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE