PUBLICIDADE
Saúde
Noticia de: 08 de Agosto de 2017 - 09:54
SUS inclui medicamento de alto custo para pacientes em metástase do câncer de mama



 
 

Medicamento é usado no tratamento de câncer de mama, diagnosticado após exame de mamografia (Foto: Carla Cleto/Governo de Alagoas)

 
 

Em circulação há mais de 15 anos, o medicamento trastuzumabe é usado para o tratamento de um tipo específico de câncer de mama e pode dobrar a sobrevida de pessoas em metástase -- quando a doença já atinge outras áreas do corpo. O Sistema Único de Saúde (SUS), por meio do Ministério da Saúde, passou a abranger este público e irá fornecer a droga num prazo de 180 dias.

A decisão foi publicada pelo Diário Oficial da União na última quinta-feira (3). Em 2012, o governo havia liberado o uso para pacientes com o câncer, mas excluía os metastáticos. Hoje, mais de 3 mil pessoas com câncer de mama inicial e localmente avançado fazem o uso do trastuzumabe pelo SUS. Organizações como a Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC) e a Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama (Femama) reivindicavam a ampliação para acesso do medicamento a todos os tipos de pacientes.

No mercado, a droga custa cerca de R$ 10 mil a dose. Ela é usada no tratamento do câncer de mama do subtipo HER2+, o mais agressivo e que atinge um quinto das mulheres com tumor no seio. A célula cancerígena expressa o gene que leva o mesmo nome da doença, e o remédio bloqueia a ação desse gene, o que evita a proliferação.

"Estamos muito atrasados com essa aprovação. É uma droga fundamental para o tratamento deste tipo de câncer em qualquer fase e pode dobrar a sobrevida. O tratamento era feito com quimioterapia e sem ter alvo específico para o tipo da doença. Agora, vamos conseguir controlar melhor e por mais tempo", avaliou a mastologista e presidente da Femama, Maira Caleffi.

De acordo com a Femama, a droga "mudou a forma como o câncer é tratado no mundo". O trastuzumabe consta na lista básica para combater o câncer, criada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para guiar governos nas escolhas de oferta em suas políticas de saúde.

Fonte - G1

principal  |  voltar  |  imprimir

Últimas Noticias

.
17/04/2018 - 09:38  Desenvolvido o primeiro medicamento com potencial para curar diabetes tipo 1
16/04/2018 - 09:05  Entenda os diferentes tipos de vírus da gripe que circulam pelo Brasil
13/04/2018 - 10:59  MS tem meta de vacinar 663 mil durante “ Campanha Nacional contra Influenza”
03/04/2018 - 11:15  Após MS ser 4º do país, número de doações de órgãos volta a cair
23/03/2018 - 13:01  Mato Grosso do Sul tem primeira morte por gripe confirmada neste ano
15/03/2018 - 08:50  Metade dos adolescentes de MS precisam se vacinar contra o HPV
15/03/2018 - 08:43  Governo pretende zerar fila de cirurgias eletivas com Caravana
08/03/2018 - 14:51  Secretária de Saúde de Dois Irmãos do Buriti promove dia especial para Mulher.
02/03/2018 - 09:53  Prefeitura de Dois Irmãos do Buriti realizara “Campanha de Saúde Visual.
07/02/2018 - 10:32  Sobe para 98 o número de mortes por febre amarela no País
05/02/2018 - 07:46  Urina de cor alaranjada é sinal de alarme: entenda o que pode ser e procure o médico
25/01/2018 - 13:40  Brasil deve dobrar oferta de vacina contra a febre amarela a partir de junho
23/01/2018 - 10:02  Ministro da Saúde afirma que febre amarela está ‘sob controle’
22/01/2018 - 08:33  Barata, vacina de febre amarela tem estoques no limite
17/01/2018 - 09:34  Quais são os grupos que não devem tomar a vacina da febre amarela - e como podem se proteger
09/01/2018 - 09:48  Coceira no corpo: o que pode ser? De câncer a estresse, conheça as 14 causas principais
02/01/2018 - 12:22  Caravana da Saúde vai focar em alunos da rede pública
11/12/2017 - 09:56  'Em 15 ou 20 anos, o câncer deverá ser uma doença controlada, como a Aids', diz pesquisador do Inca
27/11/2017 - 08:58  Pesquisa em roupas íntimas encontra 10 mil bactérias e fungos com risco de infecções; médicos ...
16/11/2017 - 13:09  O que é a Dpoc, doença pulmonar silenciosa que mata 3 milhões de pessoas por ano e não tem cura
 
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE