PUBLICIDADE
Economia
Noticia de: 08 de Janeiro de 2018 - 11:00
Mercado reduz previsão do PIB e de inflação de 2018, divulga BC



 
 

Analistas do mercado financeiro reduziram suas previsões de inflação e de crescimento da economia para 2018. Segundo dados do relatório de mercado conhecido como "Focus", os economistas ouvidos pelo Banco Central estimam uma inflação de 3,95% em 2018, contra 3,96% do último relatório.

 

Já a estimativa de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2018 caiu de 2,70% para 2,69%.

 

O Focus é feito com base em pesquisa do Banco Central, da semana passada, com mais de 100 instituições financeiras. Este foi o primeiro relatório feito em 2018.

 

Para 2017, o mercado elevou a previsão de crescimento do PIB de 1% para 1,01% e aumentou de 2,78% para 2,79% a inflação prevista para 2017.

 

Com isso, a inflação em 2017 deve ficar abaixo da meta fixada pelo governo. Pelo sistema brasileiro, a meta central é de 4,5% para este ano e para 2018, com um intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima e para baixo, de modo que a inflação pode ficar entre 3% e 6% sem que seja formalmente descumprida.

 

Quando a meta de inflação é descumprida, o presidente do Banco Central tem que escrever uma carta pública ao ministro da Fazenda explicando as razões para a variação fora da previsão.

 

Juros

 

O mercado estima que no fim de 2018 a taxa básica de juros do Brasil, a Selic, esteja em 6,75%. Atualmente a Selic está em 7%.

 

Câmbio, balança e investimentos

 

Na edição desta semana do relatório Focus, a projeção do mercado financeiro para a taxa de câmbio no fim de 2018 ficou estável em R$ 3,34.

 

A projeção do boletim Focus para o resultado da balança comercial (resultado do total de exportações menos as importações), em 2018, apresentou uma leve queda de US$ 52,5 bilhões para US$ 52 bilhões de resultado positivo.

 

Na semana passada o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic) divulgou que a balança comercial fechou 2017 com superávit de US$ 67 bilhões.

 

 O resultado é bem próximo da última estimativa do mercado, que previa um resultado positivo de US$ 66 bilhões para 2017.

 A previsão do relatório para a entrada de investimentos estrangeiros diretos no Brasil, em 2018, permaneceu em US$ 80 bilhões. Já a estimativa para 2017 caiu de US$ 80 bilhões para US$ 78 bilhões.

·         BANCO CENTRAL DO BRASIL

 

principal  |  voltar  |  imprimir

Últimas Noticias

.
16/10/2018 - 09:52  Celulose e carnes provocam aumento de 23% nas exportações de MS
16/10/2018 - 09:41  Setor de serviços avança 1,2% e tem melhor agosto desde 2011, aponta IBGE
09/10/2018 - 10:17  Produção industrial cai em agosto em 6 dos 15 locais pesquisados pelo IBGE
09/10/2018 - 09:44  Novas indústrias irão gerar 500 empregos em Mato Grosso do Sul
02/10/2018 - 10:07  Soja bate R$ 84 e acelera venda antecipada do grão no Estado
01/10/2018 - 16:08  Três a cada quatro idosos usam exclusivamente o SUS, diz estudo
01/10/2018 - 15:31  Prefeitura de Dois Irmãos do Buriti realiza audiência pública da Lei Orçamentária Anual.
01/10/2018 - 09:32  Busca por consignado cresce e chega a R$ 5,7 bilhões no Estado
28/09/2018 - 11:00  IBGE confirma MS como 4º maior rebanho de bovinos
27/09/2018 - 09:15  Consumidores de MS buscam R$ 1,2 bilhão em empréstimos
26/09/2018 - 11:42  Consignado com FGTS pode ajudar 484 mil trabalhadores em MS
21/09/2018 - 10:31  Prévia da inflação oficial fica em 0,09% em setembro, aponta IBGE
19/09/2018 - 15:47  Dia das crianças deve movimentar R$ 130 milhões em Mato Grosso do Sul
17/09/2018 - 14:38  Economia brasileira cresceu 0,57% em julho, diz Banco Central
10/09/2018 - 11:53  Reforma da pista do aeroporto de Bonito custará R$ 4 milhões a MS
10/09/2018 - 10:43  Projeção da inflação cai de 4,16% para 4,05% este ano
10/09/2018 - 10:06  Receita abre consulta ao 4º lote de restituição do IR nesta segunda
03/09/2018 - 10:47  Receita do Estado avança 18% e soma R$ 1,2 bi a mais até julho
27/08/2018 - 09:17  População já pagou R$ 703 milhões em impostos em Campo Grande
23/08/2018 - 09:42  Conta de luz vai ficar 24,42% mais cara em cinco cidades de Mato Grosso do Sul
 
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE