PUBLICIDADE
Política
Noticia de: 30 de Janeiro de 2018 - 09:33
MS tem dez pré-candidatos para duas vagas ao Senado



 
 

Nas eleições de outubro, Mato Grosso do Sul vai escolher dois nomes para ocupar as cadeiras do Senado Federal. O pleito já tem dez pré-candidatos do Estado. Além de Pedro Chaves (PSC) e Waldemir Moka (MDB), que estão no cargo e querem a reeleição, também consta na lista um  ex-governador e um ex-prefeito de Campo Grande. 

Antes de iniciar de fato a campanha, os partidos estão se organizando e, com isso, disputas internas vêm ocorrendo entre possíveis candidatos. No ninho dos tucanos, por exemplo, a concorrência tem sido grande.

Três têm o desejo de ser senador. São eles: o deputado federal Geraldo Resende, o secretário de Governo, Eduardo Riedel, e o secretário de Infraestrutura, Marcelo Miglioli. A vaga deverá pertencer a apenas um deles, já que a outra será destinada a algum partido aliado. 

Secretário estadual de Administração e um dos líderes do PSDB, Carlos Alberto Assis, confirmou que a sigla deve ter apenas um nome na disputa ao Senado. “Minha opinião no partido: tem que ter uma vaga e outra para aliados. Temos que ter um arco de aliança maior. Cargo no Senado atrai uma vaga maior”, disse. 

Sobre os nomes interessados em disputar essa vaga, Assis relatou que todos os filiados podem pleitear, mas manteve o discurso com relação aos secretários.

“Pleitear vaga é direito de qualquer filiado. Os dois [Riedel e Miglioli] são pessoas comprometidas com o partido, responsáveis e inteligentes. Eles mesmo estão conversando para ver quem fica e quem segue. O time tem que estar forte e unido. Primeiro temos que ganhar dentro de casa, para depois ganhar fora”, disse, referindo-se a primeiro harmonizar o partido para depois escolher um nome. 

O ex-governador do Estado e deputado federal José Orcírio Miranda dos Santos, o Zeca do PT, também tem planos de concorrer à vaga. O mesmo acontece com o ex-prefeito da Capital Nelsinho Trad (PTB).

De saída do PTB, após 35 anos filiado, o ex-vereador Chico Maia vai para o Podemos na tentativa de disputar uma cadeira de senador. O superintendente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Dorival Betini (PR), também tem viajado pelo Estado para expor sua pretensão em concorrer a uma vaga ao Senado.

* Correio do Estado.

 

principal  |  voltar  |  imprimir

Últimas Noticias

.
22/10/2018 - 12:46  Próximo presidente terá 'cheque' de R$ 258 bi para cumprir regra de ouro
22/10/2018 - 10:53  Simone Tebet pode presidir o Senado num eventual governo Bolsonaro
22/10/2018 - 09:45  Reinaldo tem 54% em nova pesquisa divulgada nesta segunda-feira 22 de outubro
22/10/2018 - 09:22  Abstenção em MS elegeria nove vezes o deputado eleito menos votado no Estado
17/10/2018 - 12:07  PF indicia Michel Temer e filha Maristela por corrupção passiva e lavagem de dinheiro
17/10/2018 - 10:22   Câmara de Dois Irmãos do Burtiti recebe LOA.
17/10/2018 - 10:19  Azambuja cobra celeridade do TRE sobre suposto erro em urnas eletrônicas
16/10/2018 - 09:57  Deputados reeleitos do MDB e 9 prefeitos apoiam Reinaldo Azambuja
16/10/2018 - 09:20  Bombeiros salvam vida, mas agora respondem a processo.
16/10/2018 - 09:07  Estado reafirma que não tem dinheiro para abrir licitação
16/10/2018 - 08:54  Bolsonaro tem 59% dos votos válidos e Haddad, 41%, aponta Ibope
16/10/2018 - 08:49  Governo Temer tem aprovação de 5% e reprovação de 74%, diz pesquisa Ibope
16/10/2018 - 08:27  Odilon Junior contradiz o pai sobre visita a André Puccinelli na cadeia
15/10/2018 - 17:29  Senadora eleita pelo PSL se diz neutra e não apoia ninguém para governo
15/10/2018 - 17:26  Odilon Jr. visitou Puccinelli na prisão antes de apoio do MDB ao pai
15/10/2018 - 17:23  Com perfis falsos na internet, esfaqueador de Bolsonaro fez menção ao PCC
15/10/2018 - 17:16  Coligação do PSDB terá maioria na Assembleia
09/10/2018 - 10:25  PSB, PSDB, Rede, DC e PPL devem anunciar hoje apoio no segundo turno
09/10/2018 - 09:58  Haddad e Bolsonaro descartam mudar Constituição
09/10/2018 - 09:56  Bolsonaro tem 55,06% dos votos em MS, contra 23,87% de Haddad
 
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE