PUBLICIDADE
Política
Noticia de: 09 de Fevereiro de 2018 - 12:00
Palocci pede a Tribunal para falar



 
 

O ex-ministro Antonio Palocci (Fazenda/Casa Civil/Governos Lula e Dilma) pediu nesta quarta-feira, 7, ao Tribunal Regional Federal da 4.ª Região para ser interrogado novamente no âmbito da Operação Lava Jato. A defesa de Palocci afirma que o petista quer 'cooperar na elucidação dos fatos criminosos'.

"A cooperação espontânea- ainda que nesta fase - pode ser extremamente relevante, vez que eliminará qualquer tipo de dúvida sobre a tese acusatória, viabilizando que a síntese decisória seja inquestionável e induvidosa", solicitou a defesa.

PF prende deputado João Rodrigues após ordem do Supremo

Defesa de deputado preso em Guarulhos quer prescrição

Palocci está preso desde setembro de 2016. Em junho, o ex-ministro foi condenado pelo juiz federal Sérgio Moro a 12 anos, 2 meses e 20 dias de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. No processo, Palocci foi acusado de envolvimento no pagamentos de US$ 10.219.691,08 em propinas, referentes a contratos firmados pelo Estaleiro Enseada do Paraguaçu - de propriedade da Odebrecht - com a Petrobrás, por intermédio da Sete Brasil. O dinheiro, segundo a Justiça, foi pago ao marqueteiro de campanhas do PT João Santana.

Moro diz que recibos de Lula não são materialmente falsos

Quando foi interrogado pela Lava Jato nesta ação, em abril do ano passado, sugeriu entregar informações que seriam 'certamente do interesse da Lava Jato'.

Em outro depoimento, em setembro, o ex-ministro de fato falou. Na ocasião, Palocci incriminou o ex-presidente Lula em ação sobre propinas da Odebrecht.

Odebrecht desviou funcionários de obra em Heliópolis para reformar sítio, diz engenheiro

Este processo está, atualmente, no TRF-4, que ainda não o julgou. A Corte vai analisar a sentença aplicada por Moro a Palocci e a outros 13 condenados, incluindo  empresário Marcelo Odebrecht, e o casal de publicitários João Santana e Mônica Moura - os três, delatores da Lava Jato.

Ao TRF-4, Palocci afirmou que 'tem buscado firmar acordo de colaboração premiada com o Ministério Público Federal'.

"Independente da realização de acordo, o peticionário escolheu a cooperação imediata e espontânea como caminho para a resolução jurisdicional de seus débitos com a Justiça", argumentou a defesa.

O ex-ministro apontou alguns tópicos que pretende abordar caso o Tribunal autorize o novo interrogatório: 'formação e financiamento da Sete Brasil, conversações das quais participou para organizar o esquema de propina decorrente das sondas, atos por ele efetivamente praticados, na operacionalização do recebimento de propinas; vantagens indevidas por ele solicitadas; indicação da origem e do destino das propinas; e apresentação e indicação de elementos de corroboração de sua fala'.

"Um segundo interrogatório do recorrente (Palocci) seria interessante não apenas para ele, mas igualmente para esse Tribunal Regional Federal. De um lado, para o Recorrente, porque este poderia dissipar a impressão errônea causada com o seu primeiro interrogatório, mostrando ao nobre colegiado que - de fato - Antônio Palocci busca apenas uma coisa: cooperar de modo pleno com a Justiça", alegou o ex-ministro. "De outro lado, para o Tribunal, porque este poderia finalmente esclarecer os fatos que são objeto da denúncia, conhecendo qual foi a participação do acusado na empreitada delitiva e, assim, podendo melhor delimitar a culpabilidade deste no presente processo."

principal  |  voltar  |  imprimir

Últimas Noticias

.
15/10/2018 - 17:29  Senadora eleita pelo PSL se diz neutra e não apoia ninguém para governo
15/10/2018 - 17:26  Odilon Jr. visitou Puccinelli na prisão antes de apoio do MDB ao pai
15/10/2018 - 17:23  Com perfis falsos na internet, esfaqueador de Bolsonaro fez menção ao PCC
15/10/2018 - 17:16  Coligação do PSDB terá maioria na Assembleia
09/10/2018 - 10:25  PSB, PSDB, Rede, DC e PPL devem anunciar hoje apoio no segundo turno
09/10/2018 - 09:58  Haddad e Bolsonaro descartam mudar Constituição
09/10/2018 - 09:56  Bolsonaro tem 55,06% dos votos em MS, contra 23,87% de Haddad
09/10/2018 - 09:52  Apoio maciço de prefeitos não garantiu a vitória de Azambuja no 1º turno
09/10/2018 - 09:46  Reinaldo pede a Jair Bolsonaro pacto pelo fechamento das fronteiras
08/10/2018 - 11:02  Confira a lista dos 24 deputados estaduais eleitos em 2018
08/10/2018 - 10:58  PSDB e PSL lideram bancada federal, que tem 50% de renovação
08/10/2018 - 10:06  Azambuja agradece "vitória da responsabilidade" e busca alianças
08/10/2018 - 09:55  Odilon comemora segundo turno e já começa a buscar apoio
08/10/2018 - 09:46  Azambuja vence em 66 cidades e Odilon é mais votado em 5
08/10/2018 - 09:46  Segunda-feira será marcada por negociações de 2º turno
08/10/2018 - 09:09  Nenhuma mulher é eleita e Assembleia Legislativa será formada por 24 deputados
02/10/2018 - 12:18  Consulte seu local de votação e aprenda a sequência nas urnas eletrônicas
02/10/2018 - 11:56  Diretor do Museu Nacional cobra celeridade em obras:
02/10/2018 - 11:42  Veja o que acontece nos dias da última semana antes das eleições
02/10/2018 - 11:40  Debate para governador de Mato Grosso do Sul
 
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE