PUBLICIDADE
Geral
Noticia de: 11 de Abril de 2018 - 16:34
Queda na receita do ICMS do gás acende "luz amarela" no Estado



 
 

 
 

Queda na arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadoria e Serviços (ICMS) do gás natural perdura no primeiro trimestre deste ano e acende “uma luz amarela no Estado”, admitiu nesta manhã o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), durante lançamento da Campanha do Agasalho em Campo Grande. Somente neste mês, a projeção de perda com o tributo é de R$ 20 milhões, em decorrência da redução do bombeamento do gás boliviano pela Petrobras.

“É aquela sazonalidade de incerteza, que acaba acendendo a luz amarela na questão do Tesouro estadual. Infelizmente, a Petrobras trabalha com imprevisibilidade, ora ela bombeia do pré-sal, ora do Gasbol. É uma incerteza preocupante”, afirmou.

Ainda conforme o governador, estão sendo estudadas quais as alternativas disponíveis para Mato Grosso do Sul não ficar tão dependente da equação do gás, porém o ICMS do produto é um fator determinante na receita estadual e quando diminui o bombeamento, cai o faturamento “e aí impacta, muitas vezes, em você ter que fazer restrições de algumas despesas”, considerou.

O secretário estadual de Governo e Relações Institucionais, Eduardo Riedel, também destacou que o trabalho de contenção de custos pelo governo estadual é permanente, assim como a discussão com a Petrobras para se manter a previsibilidade de volume. No entanto o cenário preocupa, porque o peso do ICMS do gás na composição da receita estadual é muito grande.

“Enquanto não se definir claramente a política, como é que vai ficar o contrato em 2019, essas negociações vão ocorrer de maneira permanente, porque o Estado é dependente. Não tem alternativa de curto prazo, é uma situação que a gente vai ter que discutir — sempre a contenção e, por um outro lado, buscar alternativas de receita com o crescimento econômico. Essa é a lógica que está colocada no governo”, completou. (Colaborou Leandro Abreu)

principal  |  voltar  |  imprimir

Últimas Noticias

.
18/01/2019 - 11:48  Mais de 112 mil candidatos zeraram a redação do Enem; 55 tiraram nota máxim
18/01/2019 - 10:29  Marciano, cantor sertanejo, morre aos 67 anos
18/01/2019 - 10:04  Secretaria faz entrega de brinquedos pedagógicos para atendimento psicológico.
17/01/2019 - 16:35  Para ter uma arma em casa, o gasto mínimo é de R$ 3,7 mil
17/01/2019 - 14:52  Multa mínima para quem capturar Dourado em rios será de R$ 2,7 mil
17/01/2019 - 14:43  Técnicos substituirão professores a partir do dia 18 de fevereiro
17/01/2019 - 14:13  Como as empresas de tecnologia podem lucrar com suas fotos no #10YearsChallenge
17/01/2019 - 14:12  Prazo de inscrição para processo seletivo da Força Nacional termina amanhã
17/01/2019 - 14:09  Família da ministra Tereza Cristina tem conflito histórico com índios em MS
17/01/2019 - 09:05  Secretaria de Educação Informa que matriculas para ano letivo de 2019 estão abertas.
17/01/2019 - 08:34  Brasil bate recorde de mortes violentas em 2017
17/01/2019 - 08:33  Mais de 6,4 mil microempresas devem R$ 136 milhões à Receita
17/01/2019 - 08:27  Em 15 dias, cidade de MS lidera ranking de queimadas no Brasil
17/01/2019 - 08:22  Depois de decreto, dobra número de procura por armas em lojas
16/01/2019 - 11:10  Depois de fechar escolas, Estado agora faz corte de professores
16/01/2019 - 10:20  Em um ano, dobra emissão de porte de arma em Mato Grosso do Sul
16/01/2019 - 09:37  Inep divulga notas do Enem na sexta-feira
16/01/2019 - 08:29  Depois de fechar escolas, Estado agora faz corte de professores
15/01/2019 - 15:18  Obra sem fim, até remover pichação em titânio vira problemão no Aquário.
15/01/2019 - 15:14  MS tem o 2º maior número de terras com as demarcações em risco
 
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE