PUBLICIDADE
Política
Noticia de: 02 de Maio de 2018 - 11:00
Delação de Palocci é enviada para aval do TRF-4



 
 

 A delação premiada do ex-ministro Antonio Palocci, homem de confiança das gestões Lula e Dilma, foi enviada na noite desta segunda (30) para homologação do TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região).

O processo chegou às mãos do relator da Lava Jato no tribunal, juiz federal João Pedro Gebran Neto, que encaminhará na quarta (3) à PRR-4 (Procuradoria Regional da República da 4ª Região). Depois de parecer dos procuradores, decidirá se a colaboração é válida ou não.

Palocci está preso preventivamente desde 2016 e fechou delação com a Polícia Federal depois de tentar um acordo sem sucesso com o Ministério Público Federal.

Há uma disputa entre a Polícia Federal e o Ministério Público Federal em torno da competência dos órgãos para tratar de colaborações. A palavra final ainda será dada pelo Supremo Tribunal Federal.

Nesta mesma noite, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, denunciou o ex-presidente Lula, a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), os ex-ministros Antônio Palocci e Paulo Bernardo e o empresário Marcelo Odebrecht, sob acusação de corrupção e lavagem de dinheiro.

Isso levou procuradores a afirmarem na internet que a delação de Palocci terá de ser homologada no âmbito do STF e passar pela Procuradoria-Geral da República, e não pelo TRF-4 e pela PRR-4.

"Dentre as condições para eventual colaboração de Palocci (ou de qualquer investigado) estão: revelar todos os fatos e demais participantes da organização, revelação da estrutura hierárquica e divisão de trabalho, recuperação total ou parcial do produto do crime", disse Alan Mansur, chefe do MPF no Pará e diretor da ANPR (Associação Nacional dos Procuradores da República).

"Assim, se houver colaboração premiada de Palocci, deve ser avaliada pela PGR e homologada pelo STF, já que há acusação formal naquele tribunal. A menos que o STF faça o desmembramento do processo e remeta os investigados sem foro ao juízo de 1º grau", acrescentou, em rede social.

Contatada, a Procuradoria-Geral da República ainda não se manifestou.

principal  |  voltar  |  imprimir

Últimas Noticias

.
17/01/2019 - 14:45  Fux suspende investigação sobre movimentações de Queiroz
16/01/2019 - 10:40  Diretor da Sanesul vai para Detran e ex-secretário de Zauith assume estatal
16/01/2019 - 09:47  Ministério do Meio Ambiente suspende convênios e parcerias com ONGs por três meses
16/01/2019 - 09:11  Governo estuda sistema de pontos na transição da reforma da Previdência
16/01/2019 - 09:09  Ameaça derruba dirigente e abre espaço para senadora presidir PSL
16/01/2019 - 09:09  Bolsonaro sanciona Lei do Orçamento 2019 de mais de R$ 3,3 trilhões
16/01/2019 - 09:02  Reinaldo critica PSDB e diz que partido errou em aliar-se ao governo Temer
15/01/2019 - 14:27  Bolsonaro assina decreto que facilita posse de armas
11/01/2019 - 08:30  Bolsonaro defende mudanças na legislação para combater a violência
11/01/2019 - 08:14  Governo vai criar PDV e nem todos comissionados demitidos voltarão
10/01/2019 - 14:29  Decreto de posse de armas pode sair nesta sexta, diz Doria após reunião com Bolsonaro
10/01/2019 - 14:22  MEC abre sindicância para investigar mudanças em livros didáticos
10/01/2019 - 14:19  Planalto divulga retrato oficial de Jair Bolsonaro como presidente
10/01/2019 - 14:13  Plano de demissão voluntária será apresentado em fevereiro
10/01/2019 - 08:57  Em dez dias, governo Bolsonaro coleciona recuos, desencontros e medidas polêmicas
09/01/2019 - 14:23  Presidente diz que Brasil jamais se recusará a ajudar imigrantes
09/01/2019 - 10:40  Bolsonaro alega risco e determina que PF amplie segurança de Moro
09/01/2019 - 10:37  Governo Bolsonaro ordena paralisar a reforma agrária no país
08/01/2019 - 15:43  Fechamento de escolas é resultado da redução de alunos, diz Azambuja
08/01/2019 - 15:15  Máfia do Cigarro cooptou serviço reservado e manipulava escala da PM
 
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE