PUBLICIDADE
Geral
Noticia de: 06 de Junho de 2018 - 16:29
Senado aprova projeto que obriga preso a pagar gastos na prisão



 
 

Senado aprova projeto que obriga preso a pagar gastos na prisão

 
 

O índice registrado pelo número do Atlas da Violência, registrando que o Brasil registrou 30 assassinatos a cada 100 mil habitantes em 2016, motivou a elaboração de um projeto de lei aprovado nesta quarta-feira (6), no Senado Federal. 

Assim que entrar em vigor, os presos de todo território nacional serão obrigados a ressarcir o poder público pelos gastos com sua manutenção no presídio. O autor da iniciativa é o senador Waldemir Moka, que considera justo destinar os recursos utilizados no sistema prisional para outros setores da sociedade. 

 “Quero combater a ociosidade, que tem levado os condenados a serem presas fáceis das facções que estão hoje infestando nossos presídios”, afirmou Moka, após a votação. “É um dinheiro malgasto. São bilhões em recursos que deveriam estar sendo destinados à saúde e educação, por exemplo”.

O PLS 580 altera a Lei de Execução Penal (LEP) para prever que o ressarcimento é obrigatório, independentemente das circunstâncias, e que se não possuir recursos próprios, ou seja, se for hipossuficiente, o apenado pagará com trabalho. Atualmente, o custo médio de um interno é de R$ 2.440,00 mensais.

SUGESTÕES

A senadora Simone Tebet (MDB-MS) sugeriu que o preso que tiver condições financeiras para ressarcir o Estado e não o fizer, ou que se recuse a pagar pode ser inscrito na dívida ativa da Fazenda.Além disso, o hipossuficiente que, ao final do cumprimento da pena, ainda tenha restos a pagar por seus gastos, terá a dívida perdoada ao ser colocado em liberdade

A LEP já determina que o preso condenado está “obrigado” ao trabalho, na medida de suas aptidões e capacidade, com uma jornada que não poderá ser inferior a seis nem superior a oito horas e com direito a descanso nos domingos e feriados. 

O projeto recebeu 16 votos favoráveis e cinco contrários. O PT encaminhou voto contrário ao texto. Se não houver recurso para que seja votado em Plenário, o projeto seguirá para a Câmara dos Deputados.

* Com informações da Agência Senado

principal  |  voltar  |  imprimir

Últimas Noticias

.
16/10/2018 - 09:45  Em dez anos, usuários de MS fizeram mais de 450 mil trocas de operadoras
16/10/2018 - 09:25  Bombeiros salvam vida, mas agora respondem a processo
16/10/2018 - 09:00  MS teve 2,2 mil demissões por acordo desde o início da reforma
15/10/2018 - 17:33  Fazenda de traficante é 1ª na história transferida para governo paraguaio
15/10/2018 - 17:30  Estado diz que dinheiro só é suficiente para retomar Aquário sem licitação
09/10/2018 - 11:44  Uso de agrotóxicos coloca antas em risco na região do cerrado de Mato Grosso do Sul
09/10/2018 - 11:21   Enem para privados de liberdade é antecipado para 11 e 12 de dezembro
09/10/2018 - 11:19  Chuvas de outubro reduzem 77% dos incêndios em MS comparado a 2017
09/10/2018 - 11:18  Conselho Nacional de Justiça julga processo disciplinar contra a desembargadora Tânia
09/10/2018 - 09:51  Horas de chuva causam enchentes em seis cidades e deixam desalojados
08/10/2018 - 11:05  Governo chama candidatos da PM para prova de título e teste psicológico
08/10/2018 - 10:10  Conheça o Pantanal em preto e branco pintado por estudantes
08/10/2018 - 09:49  Imprensa internacional repercute vantagem de Bolsonaro
08/10/2018 - 09:22  Desafios do próximo governo vão de logística a ICMS do gás
04/10/2018 - 11:54  Secretarias de Educação e Assistência Social realizam eventos ao dia da Criança.
02/10/2018 - 10:18  Bloqueio de sem-terra atinge três rodovias em MS nesta manhã
02/10/2018 - 09:59  Candidatos que se declaram índios ou negros são chamados para entrevista
02/10/2018 - 09:59  Sem-terra bloqueiam BR-163 em Campo Grande, alerta PRF
01/10/2018 - 14:55  Governo quer fechar acordo para reduzir níveis de açúcar em alimentos
01/10/2018 - 10:41  Governo divulga resultado do concurso para o Corpo de Bombeiros
 
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE