PUBLICIDADE
Saúde
Noticia de: 01 de Outubro de 2018 - 11:27
Com 1,4 mil casos de sífilis em 2018, prefeitura intensifica prevenção



 
 
Testes rápidos para confirmação da doença são feitos nas unidades básicas de saúde da Capital. (Foto: Divulgação PMCG)Testes rápidos para confirmação da doença são feitos nas unidades básicas de saúde da Capital. (Foto: Divulgação PMCG)

As ações de prevenção e diagnostico a Sífilis serão intensificadas no mês de outubro, onde é comemorado o Dia Nacional de Combate à Sífilis e a Sífilis Congênita. O objetivo é alertar em especial a faixa etária entre 20 e 49 anos, mais diagnosticada pela doença. Em Campo Grande, os casos diminuíram em relação ao ano passado.

A Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) informou que neste mês, as ações de prevenção e diagnóstico serão intensificadas nas UBS/UBSF (Unidades Básicas de Saúde), da Capital, onde pessoas de qualquer idade podem realizar o teste rápido de confirmação da doença. O tratamento também é feito nas unidades de saúde.

“Estas ações fazem para do Projeto Sífilis Não, idealizado em parceira com o Ministério da Saúde e da Secretaria de Estado da Saúde, que tem como objetivos principais reduzir à sífilis adquirida e em gestante, além de eliminar a forma congênita da doença”, descreveu a secretaria em nota.

Até setembro, foram notificados 1489 casos, uma redução se comparado a 2017 quando no mesmo período eram 1540. O dia Nacional de combate é comemorado no dia 20 deste mês, na data, o município por meio do Serviço de Infecções Sexualmente Transmissíveis da Sesau, promove o Dia D de mobilização, prevenção e testagem da doença, no Mutirão do Povo que vai acontecer na Escola Municipal Professor Tereza Rodrigues, no bairro Santa Emília.

A sífilis é uma doença infecciosa transmitida de uma pessoa infectada para a outra durante o sexo desprotegido, através de uma transfusão de sangue e da mãe infectada para o bebê, durante a gestação ou no parto, mas tem cura. “A doença pode se manifestar em três estágios e os maiores sintomas ocorrem durante as duas primeiras fases, período em que é mais contagiosa. O terceiro estágio pode não apresentar sintomas, e, por isso, dá-se a falsa impressão de cura da doença”, alertou a Sesau.

Sintomas

Entre 7 a 20 dias após o sexo desprotegido com alguém infectado surgem os primeiros sintomas que são pequenas feridas nos órgãos sexuais e caroços (ínguas) nas virilhas. Elas não doem, não coçam, não ardem e não apresentam pus. Mesmo sem tratamento, essas feridas podem desaparecer sem deixar cicatriz, todavia, a pessoa continua doente e transmitindo a doença em relações sexuais desprotegidas.

Algum tempo após o período inicial da doença, podem surgir manchas em várias partes do corpo (inclusive mãos e pés) e quedas dos cabelos. Esses sintomas também desaparecem, dando a ideia de melhora. Entretanto a doença pode fica estacionada por meses ou anos, até que surgem as complicações graves como cegueira, paralisia, doença cerebral e problemas cardíacos, podendo, inclusive, levar a morte.

Quando não há evidencia de sinais e ou sintomas, é necessário fazer um teste laboratorial. Mas, como o exame busca por anticorpos contra a bactéria, só pode ser feito trinta dias após o contágio.

principal  |  voltar  |  imprimir

Últimas Noticias

.
07/05/2019 - 10:11  Câmara faz reunião sobre Cooperação Financeira na área da Saúde
16/04/2019 - 10:15  Lei obriga hospitais a informar que reconstrução de mama é gratuíta
15/04/2019 - 10:50  Campanha de vacinação contra a gripe começa nesta quarta-feira em MS
12/04/2019 - 11:46  7ª Conferência Municipal de Saúde de Dois Irmãos do Buriti
11/04/2019 - 11:46   Homem é 11ª vítima da dengue em MS e as notificações já chegam a 21,7 mil
11/04/2019 - 10:26  Estilo de vida responde por 63 mil mortes de câncer por ano no Brasil
10/04/2019 - 09:19  MS vai receber 860 mil doses de vacina para gripe
09/04/2019 - 10:13  Exército atira 80 vezes em carro de família no RJ e mata Evaldo Rosa, 51, músico
09/04/2019 - 10:12  Hospital Universitário inicia mutirão para implantação de DIU de cobre
04/04/2019 - 10:10  Mortes por dengue quase dobram em uma semana em MS
29/03/2019 - 09:41  Mato Grosso do Sul é o terceiro estado em incidência da dengue
27/03/2019 - 09:02  Estado intensifica ações de combate à dengue nas cidades de MS
22/03/2019 - 11:36  Menino de 11 anos morre em UTI e é a 5º vítima de dengue
19/03/2019 - 09:14  MS é o estado com maior volume de ações judiciais em saúde
18/02/2019 - 08:22  Primeira morte por dengue é confirmada em MS
07/02/2019 - 09:26  Governo do Estado lança Campanha de Prevenção da Gravidez na Adolescência
10/01/2019 - 09:17  Casos de sarampo chegam a 10,2 mil
26/11/2018 - 07:58  Mosquito já causou 5,7 mil casos de dengue, chikungunya e zika vírus
05/11/2018 - 14:50  Começa hoje campanha de conscientização contra o câncer de próstata
30/10/2018 - 09:46  Sarampo volta a ser uma ameaça e deixa Capital em estado de alerta
 
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE