PUBLICIDADE
Saúde
Noticia de: 01 de Outubro de 2018 - 14:48
Saúde estuda incluir duas novas doses no calendário de vacinação



 
 

Saúde estuda incluir duas novas doses no calendário de vacinação

 
 

O Ministério da Saúde estuda incluir duas novas doses no calendário de vacinação do país. Atualmente, o Programa Nacional de Imunizações conta com um total de 19 doses. A previsão é de que, no próximo ano, sejam incluídas a vacina pneumo 13 para indivíduos imunodeprimidos – e que só será feita em centros de referência para imunobiológicos especiais – e a vacina meningo ACWY para adolescentes de 12 e 13 anos.

“Como o Brasil é muito grande, são milhões de doses de vacina que se precisa para fazer essas novas introduções. Está tendo toda uma negociação para saber quais os laboratórios que podem produzir e a disponibilidade de recursos. Tudo isso vai ser levado em conta na hora dessas introduções”, afirmou a coordenadora substituta do Programa Nacional de Imunizações, Ana Goretti Maranhão.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Imunizações, a vacina pneumo 13 previne cerca de 90% de doenças graves como pneumonia, meningite e otite, causadas por um total de 13 sorotipos de pneumococo. Já a meningo ACWY protege contra meningites e infecções generalizadas, causadas pela bactéria meningococo dos tipos A, C, W e Y.

Imunizações

“Essas duas vacinas foram amplamente discutidas no comitê técnico assessor de imunização do PNI [Programa Nacional de Imunizações]. Eles aprovaram essas introduções, dependendo da disponibilidade. Ninguém vai colocar uma vacina que a gente não tenha absoluta certeza da sua sustentabilidade”, reforçou Ana Goretti Maranhão.

A coordenadora substituta do Programa Nacional de Imunizações acrescentou que as demandas médicas eram antigas. “A gente vem discutindo isso sempre com muita responsabilidade, porque não é só dizer ‘Vou introduzir’. A gente precisa ter absoluta certeza de que vai ter a vacina e de que vai ter o recurso para que possa colocar dentro do calendário nacional de imunização.”

Durante a 20ª Jornada Nacional de Imunizações, no Rio, foram anunciadas ainda a ampliação da vacina dTPa – que combate a difteria, o tétano e a coqueluche – para estagiários de medicina, enfermagem e fisioterapia e uma alteração no tratamento de pré-exposição da raiva, que passará a ser feito não mais em três, mas em duas doses.

*A repórter viajou a convite da Sociedade Brasileira de Imunizações.

principal  |  voltar  |  imprimir

Últimas Noticias

.
07/05/2019 - 10:11  Câmara faz reunião sobre Cooperação Financeira na área da Saúde
16/04/2019 - 10:15  Lei obriga hospitais a informar que reconstrução de mama é gratuíta
15/04/2019 - 10:50  Campanha de vacinação contra a gripe começa nesta quarta-feira em MS
12/04/2019 - 11:46  7ª Conferência Municipal de Saúde de Dois Irmãos do Buriti
11/04/2019 - 11:46   Homem é 11ª vítima da dengue em MS e as notificações já chegam a 21,7 mil
11/04/2019 - 10:26  Estilo de vida responde por 63 mil mortes de câncer por ano no Brasil
10/04/2019 - 09:19  MS vai receber 860 mil doses de vacina para gripe
09/04/2019 - 10:13  Exército atira 80 vezes em carro de família no RJ e mata Evaldo Rosa, 51, músico
09/04/2019 - 10:12  Hospital Universitário inicia mutirão para implantação de DIU de cobre
04/04/2019 - 10:10  Mortes por dengue quase dobram em uma semana em MS
29/03/2019 - 09:41  Mato Grosso do Sul é o terceiro estado em incidência da dengue
27/03/2019 - 09:02  Estado intensifica ações de combate à dengue nas cidades de MS
22/03/2019 - 11:36  Menino de 11 anos morre em UTI e é a 5º vítima de dengue
19/03/2019 - 09:14  MS é o estado com maior volume de ações judiciais em saúde
18/02/2019 - 08:22  Primeira morte por dengue é confirmada em MS
07/02/2019 - 09:26  Governo do Estado lança Campanha de Prevenção da Gravidez na Adolescência
10/01/2019 - 09:17  Casos de sarampo chegam a 10,2 mil
26/11/2018 - 07:58  Mosquito já causou 5,7 mil casos de dengue, chikungunya e zika vírus
05/11/2018 - 14:50  Começa hoje campanha de conscientização contra o câncer de próstata
30/10/2018 - 09:46  Sarampo volta a ser uma ameaça e deixa Capital em estado de alerta
 
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE