PUBLICIDADE
Política
Noticia de: 30 de Outubro de 2018 - 09:42
Azambuja pedirá a Bolsonaro mais segurança na fronteira



 
 

A fronteira Brasil/Bolívia é a principal porta de entrada do tráfico de cocaína - Foto: Arquivo / Correio do Estado

 
 

Um dia após garantir a reeleição, o governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), voltou a afirmar que a segurança nas regiões de fronteira depende de auxílio do governo federal. As fronteiras com a Bolívia e Paragua, pelo Mato Grosso do Sul, são as principais portas de entrada da cocaína e maconha consumidas nos grandes centros brasileiros, especialmente o Rio de Janeiro e São Paulo, e passagem para o tráfico ao exterior. Por essas áreas também passam o contrabando e o tráfico de armas que alimentam o crime organizado nos morros cariocas.

O governador garantiu que já entregou um programa de segurança ao presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), solicitando  o devido apoio, e disse que os dois devem discutir o assunto em reunião já na semana que vem. “Eu tenho um programa que entreguei para a Dilma e entreguei para o Temer. Nós já mandamos para o Bolsonaro, o Onyx (Lorenzoni) ligou para a gente ter uma reunião na semana que vem e discutir um pouco segurança de fronteira. Nessa discussão eu vou levar para o presidente Bolsonaro qual a nossa opinião. Já que ele sinalizou a parceria”, afirmou o governador reeleito, em entrevista exclusiva ao Correio do Estado.

Conforme Azambuja, o objetivo principal do governo é unificar a inteligência da segurança de fronteira, para que haja uma integração entre as forças . “O que eu acho? Acho interessante unificar a inteligência de fronteira, forças de tropas federais, não tem jeito, não vamos conseguir fazer segurança de fronteira sem força federal. Com quem? Com Exército, Polícia Federal, Polícia Rodoviária, não sei, com Guarda Nacional. Agora, eles (Governo Federal) precisam fortalecer. Terminar o Sisfron (Sistema Integrado de Monitoramento da Fronteira) ajuda muito, porque ele era um sistema integrado de vigilância de fronteira, então é muito importante. Acho que essa pauta é prioritária para o Estado”, explicou.

Neste mês, Bolsonaro elogiou a atuação do Departamento de Operações de Fronteira (DOF), afirmando que planeja basear a atuação policial de fronteira no trabalho do órgão. A declaração foi feita em vídeo em que o candidato apresentava algumas de suas propostas. O DOF foi criado há 31 anos, em Mato Grosso do Sul, para combater crimes do narcotráfico nas divisas com o Paraguai e a Bolívia. Mais de 450 toneladas de drogas foram retiradas de circulação em três décadas de trabalho.

Para o chefe do Executivo estadual, não há dúvidas de que as polícias do Estado, por meio de suas equipes especializadas, estão preparadas para combater os crimes nas fronteiras, mas não podem assumir tais responsabilidades sozinhas, como tem sido. “Eu acho que, se ele [Jair Bolsonaro] estiver disposto a fazer uma integração, pode ser fortalecido o DOF e a forças federais, mais Polícia Federal na fronteira, mais Polícia Rodoviária. O que tem que ser visto? Qual a pauta do presidente. Se ele elogiou o DOF, o DOF pode ser um caminho”, considera.

SCANNERS

Dentro do plano de trabalho de governo de Reinaldo Azambuja, ainda no primeiro mandato, estava a adoção de scanners móveis como providências urgentes para um reforço no policiamento na faixa de fronteira, que até hoje segue escancarada ao tráfico de drogas e armas, bem como à passagem fácil de contrabando e de veículos roubados.

Para a reportagem, o governador garantiu que os aparelhos já começaram a ser instalados e serão os olhos da fiscalização na vistoria das grandes cargas usadas para acobertar, por exemplo, carregamentos de cocaína procedentes da Bolívia. “Agora, Corumbá já vai ter uma instalação, todas as cargas vão passar por scanner. São dois caminhões móveis que vão rodar, para gente fazer a fiscalização de carga a carga, então isso já ajudará muito”, disse Azambuja, sem mencionar data específica para início das operações dos aparelhos.

principal  |  voltar  |  imprimir

Últimas Noticias

.
13/11/2018 - 10:42  Bolsonaro admite conversa com Mandetta para Ministério da Saúde
13/11/2018 - 10:41  Bolsonaro anuncia o general Fernando Azevedo e Silva para a Defesa
12/11/2018 - 09:28  Temer cancela vinda a MS e ministro autoriza reforma de escola estadual
12/11/2018 - 08:53  Temer vem à Capital para autorizar reforma em escola, confirma governo
09/11/2018 - 16:34  Mandetta irá para o Ministério da Saúde do governo Bolsonaro
09/11/2018 - 16:29  Bolsonaro nega proposta de criação de alíquota de 22% à Previdência
09/11/2018 - 16:25  Tereza Cristina diz que Bolsonaro não vai admitir invasões
09/11/2018 - 15:13  Dois Irmãos do Buriti completa 31 anos com show e inauguração de frigorífico.
08/11/2018 - 16:04  Tereza Cristina diz que produtores querem ministério mais moderno
08/11/2018 - 08:33  Futura ministra da Agricultura diz que fusão com Meio Ambiente trará ônus
07/11/2018 - 10:34  Câmara aprova Projeto de Lei que prevê emendas individuais aos Vereadores.
06/11/2018 - 14:54  Cotados para secretários, deputados preferem ficar na Assembleia
06/11/2018 - 10:36  Estou muito feliz, diz Bolsonaro ao voltar ao Congresso
05/11/2018 - 14:32  Bolsonaro e governo italiano estão de acordo sobre extraditar Battisti, diz embaixador
05/11/2018 - 14:31  Azambuja diz que vai mudar equipe e corrigir erros
05/11/2018 - 14:31  Lula entra no STF com pedido de liberdade após Moro aceitar ministério
31/10/2018 - 10:00  Câmara de Dois Irmãos do Buriti aprova emenda no orçamento.
31/10/2018 - 09:59  Deputado apresenta projeto para proibir pesquisas eleitorais
30/10/2018 - 10:40  Vereador Cidinho busca informação sobre regularização do Assentamento Marcos Freire.
30/10/2018 - 10:36  Principais promessas de Bolsonaro dependem de aprovação no Congresso; saiba quais são
 
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE