PUBLICIDADE
Política
Noticia de: 05 de Novembro de 2018 - 14:31
Azambuja diz que vai mudar equipe e corrigir erros



 
 

Durante agenda em Corumbá, o governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB) reforçou que fará mudanças em sua nova gestão. “Novo governo em 1º de janeiro e vamos corrigir erros que cometemos”, adiantou ele. Azambuja justificou as mudanças declarando que a sociedade muda o perfil. “Em 2014 quando disputamos, disparado, era a saúde o maior problema e segurança pública já está em segundo lugar. As demandas mudam e o governo tem que mudar para atender as prioridades da população”, analisou ele.

O governador lembrou também de sua trajetória política em que ele foi prefeito de Maracaju e também da atuação na Assembleia Legislativa como deputado estadual. “Passei pelo crivo do Executivo e também do Legislativo e exercer governo na crise faz você adquirir experiência, mas a crise impede de tomar algumas atitudes”, disse Azambuja.

Uma das prioridades que o governador adiantou é em relação aos investimentos na área da saúde e no fortalecimento da atenção básica. 

O governador declarou que pretende continuar com escolhas técnicas,  e sobre acomodar todos os aliados no ninho tucano, o líder do Executivo estadual disse que nunca partidarizou o governo. “Vamos pegar propostas dessas bancadas de outros partidos (que apoiaram o governador) e vamos analisar. Não precisa barganhar cargo, isso deve ser escolhido com competência”, reforçou, anteriormente. 

Outra proposta que, segundo Azambuja, será adotada logo em janeiro, é o incentivo fiscal para empresários que contratarem jovem e mulheres vítimas de violência doméstica. “Eles terão tratamento especial no nosso governo”.

Sobre as propostas defendidas pelo presidente da República eleito, Jair Messias Bolsonaro (PSL), em que ele defende o corte de privilégios, Azambuja disse que também compactua com a linha de pensamento de Bolsonaro. “Não é tirar direitos e sim cortar privilégios. Direitos adquirido não se tira. Precisamos diminuir grandes salários”, adiantou o líder do Executivo estadual. Azambuja citou proventos que ultrapassam a R$ 30 mil por mês. “Vamos também fazer reformas, diminuir ministérios”, reforçou ele.

Uma das reformas que tem sido defendida por Bolsonaro é sobre a diminuição do número de partidos e transformar o voto obrigatório em facultativo. “Sou a favor também e defendo o voto distrital misto que aproxima o eleitor do candidato”, afirmou.

principal  |  voltar  |  imprimir

Últimas Noticias

.
13/11/2018 - 10:42  Bolsonaro admite conversa com Mandetta para Ministério da Saúde
13/11/2018 - 10:41  Bolsonaro anuncia o general Fernando Azevedo e Silva para a Defesa
12/11/2018 - 09:28  Temer cancela vinda a MS e ministro autoriza reforma de escola estadual
12/11/2018 - 08:53  Temer vem à Capital para autorizar reforma em escola, confirma governo
09/11/2018 - 16:34  Mandetta irá para o Ministério da Saúde do governo Bolsonaro
09/11/2018 - 16:29  Bolsonaro nega proposta de criação de alíquota de 22% à Previdência
09/11/2018 - 16:25  Tereza Cristina diz que Bolsonaro não vai admitir invasões
09/11/2018 - 15:13  Dois Irmãos do Buriti completa 31 anos com show e inauguração de frigorífico.
08/11/2018 - 16:04  Tereza Cristina diz que produtores querem ministério mais moderno
08/11/2018 - 08:33  Futura ministra da Agricultura diz que fusão com Meio Ambiente trará ônus
07/11/2018 - 10:34  Câmara aprova Projeto de Lei que prevê emendas individuais aos Vereadores.
06/11/2018 - 14:54  Cotados para secretários, deputados preferem ficar na Assembleia
06/11/2018 - 10:36  Estou muito feliz, diz Bolsonaro ao voltar ao Congresso
05/11/2018 - 14:32  Bolsonaro e governo italiano estão de acordo sobre extraditar Battisti, diz embaixador
05/11/2018 - 14:31  Lula entra no STF com pedido de liberdade após Moro aceitar ministério
31/10/2018 - 10:00  Câmara de Dois Irmãos do Buriti aprova emenda no orçamento.
31/10/2018 - 09:59  Deputado apresenta projeto para proibir pesquisas eleitorais
30/10/2018 - 10:40  Vereador Cidinho busca informação sobre regularização do Assentamento Marcos Freire.
30/10/2018 - 10:36  Principais promessas de Bolsonaro dependem de aprovação no Congresso; saiba quais são
30/10/2018 - 09:42  Azambuja pedirá a Bolsonaro mais segurança na fronteira
 
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE