PUBLICIDADE
Geral
Noticia de: 09 de Janeiro de 2019 - 10:41
Moro autoriza permanência da Força Nacional em Caarapó por mais 90 dias



 
 

O ministro da Justiça, Sérgio Moro, autorizou nesta quarta-feira (9), por meio do Diário Oficial da União, a permanência da Força Nacional de Segurança em Caarapó por mais 90 dias.

De acordo com o decreto do ex-juiz, a permanência das tropas na cidade atenderá prioritariamente para reprimir conflitos agrários.

Ainda segundo o texto, a Força Nacional tem autorização para coibir o tráfico de drogas, armas e munições na faixa de fronteira com o Paraguai, desde que sejam "ações de caráter episódico e planejado."

Moro ainda diz que o contingente a ser enviado será definido nos próximos dias pelo próprio ministério. E que o prazo de atuação poderá ser estendido se solicitado, no caso ou pelo Governo do Estado ou pelo Poder Juidicário.

A decisão de Moro busca evitar um banho de sangue iniciado na região em junho de 2016, quando a então presidente Dilma Rousseff (PT) chancelou nova demarcação de terras indígenas para a etnia Guarani Kaiowá.

Na ocasião, a então gestão federal justificou sua decisão baseada em estudos de identificação e delimitação das terras, pedido pelos indígenas.

Com a sanção de Dilma, índios de uma aldeia local decidiram invadir uma fazenda e seis deles foram baleados. Um agente de saúde morreu após ser atingido por cinco disparos.

Depois do atendado, que ganhou as manchetes nacionais, oito fazendas nos arredores foram invadidas e permanecem, até hoje, ocupadas, amparadas pela decisão de 2016. A Força Nacional busca exatamente garantir que haja novas tentativas de confrontos armados, algo que se tornou rotineiro desde então. 

principal  |  voltar  |  imprimir

Últimas Noticias

.
21/01/2019 - 11:23  A Secretaria Municipal de Educação divulga resultado de contratação de Professores.
21/01/2019 - 08:40  Agenda do dia: veja o que você precisa saber hoje
21/01/2019 - 08:28  Cheia do Pantanal pode ser menos rigorosa neste ano
21/01/2019 - 08:24  MS mantém contas equilibradas, enquanto 6 decretam calamidade
21/01/2019 - 08:24  MS amplia em 21% geração de energia de biomassa de cana
20/01/2019 - 09:24  Aldeia Buriti celebra 95ª Festa de São Sebastião.
18/01/2019 - 11:48  Mais de 112 mil candidatos zeraram a redação do Enem; 55 tiraram nota máxim
18/01/2019 - 10:29  Marciano, cantor sertanejo, morre aos 67 anos
18/01/2019 - 10:04  Secretaria faz entrega de brinquedos pedagógicos para atendimento psicológico.
17/01/2019 - 16:35  Para ter uma arma em casa, o gasto mínimo é de R$ 3,7 mil
17/01/2019 - 14:52  Multa mínima para quem capturar Dourado em rios será de R$ 2,7 mil
17/01/2019 - 14:43  Técnicos substituirão professores a partir do dia 18 de fevereiro
17/01/2019 - 14:13  Como as empresas de tecnologia podem lucrar com suas fotos no #10YearsChallenge
17/01/2019 - 14:12  Prazo de inscrição para processo seletivo da Força Nacional termina amanhã
17/01/2019 - 14:09  Família da ministra Tereza Cristina tem conflito histórico com índios em MS
17/01/2019 - 09:05  Secretaria de Educação Informa que matriculas para ano letivo de 2019 estão abertas.
17/01/2019 - 08:34  Brasil bate recorde de mortes violentas em 2017
17/01/2019 - 08:33  Mais de 6,4 mil microempresas devem R$ 136 milhões à Receita
17/01/2019 - 08:27  Em 15 dias, cidade de MS lidera ranking de queimadas no Brasil
17/01/2019 - 08:22  Depois de decreto, dobra número de procura por armas em lojas
 
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE