PUBLICIDADE
Economia
Noticia de: 11 de Janeiro de 2019 - 11:06
O bilionário negócio do cigarro eletrônico toma conta



 
 
O bilionário negócio do cigarro eletrônico toma conta

Reinventar ou morrer. Sob o repetido mantra da transformação, as grandes empresas de tabaco mundiais buscam mudar o cigarro de toda a vida pelo cigarro eletrônico. Desde o século XVI, a indústria do tabaco - a primeira mercadoria globalizada - produziu fortunas inimagináveis. Com o ataque dos órgãos de saúde, vem sofrendo quedas consecutivas. Não são gigantescas - entre 2003 e 2017, caiu 1,3% - mas são quedas de vendagem consecutivas e intermitentes.
O dispositivo eletrônico, que emite vapor, promete segurar a clientela com a opção,que eles mesmo denominam, de " risco reduzido".

O bilionário negócio do cigarro eletrônico toma conta

As empresas de tabaco migram para o eletrônico.

Nessa mudança, a Altria - proprietária da Philips Morris, nos EUA - pagou em dezembro passado, US$12,8 milhões por 35% da Juul, uma empresa do Silicon Valey, fundado em 2015, que tem um cigarro eletrônico que é a atual sensação no mercado. É um dispositivo semelhante a um len drive que ocupa 75% do mercado dos EUA e cujas vendas aumentaram inacreditáveis 600% em 2017. A aposta da Altria é devido ao negócio do cigarro eletrônico já faturar outro número também inacreditável: US$17 bilhões no mundo. Segundo Euromonitor é o negócio que mais cresce no mundo. Essa é uma história muito semelhante ao cigarro de tabaco. Ele, em seu tempo, e apesar das tentativas de proibição do rei inglês, também teve crescimento de três dígitos em dois anos. Atualmente, mais de 38 milhões de pessoas já migraram para o cigarro eletrônico no mundo. Os contrabandistas paraguaios e sua turma brasileira, como sempre, estão perdidos no tempo. Logo, seu negócio morrerá. Também os governantes de nosso país não acordaram para a transformação. Adiós pesadisssimos impostos sobre o tabaco.

O bilionário negócio do cigarro eletrônico toma conta

Ainda há tempo para a mudança.

Atualmente, vendem 5,4 bilhões do tradicional cigarro de tabaco no mundo. A queda, nos últimos anos foi de 600 milhões. Só os brasileiros perdem tempo. Além da Phillips Morris, a Japan Tobacco Internacional, a British American Tobacco e a Imperial Tobacco - as quatro maiores do mundo - se lançaram atras do cigarros eletrônicos.
Só a Phillips Morris perdeu 40% de seus clientes. Com o advento dos cigarros eletrônicos, diz que "recuperou" 30% deles. Ela ainda não sabe qual dos três produtos que lançou atingirá as maiores vendas. Há três tipos: cigarros eletrônicos esquentados, com vapor e híbridos. A previsão de mercado é gigantesca. Até 2021, esses produtos moverão cerca de US$ 34 bilhões no mundo.

principal  |  voltar  |  imprimir

Últimas Noticias

.
21/03/2019 - 10:45   CONTA DE LUZ Conta de luz pode ter aumento de 15% a partir de abril em MS
15/03/2019 - 10:32  Aumento expressivo no preço do feijão puxa inflação na Capital
14/03/2019 - 12:14  Estado espera R$ 9 milhões do Fundersul do eucalipto
12/03/2019 - 10:49  Petrobras aumenta pelo 2° dia seguido o preço da gasolina
12/03/2019 - 10:20  Enem terá nova diagramação para economizar papel
08/02/2019 - 08:26  Abates de bovinos crescem 3% e vendas rendem R$ 2 bilhões a MS
07/02/2019 - 09:36  Celulose segura balança e MS tem superavit de US$ 163 milhões
04/02/2019 - 09:36  A R$ 3,32, etanol no Estado está 19% mais caro do que média nacional
31/01/2019 - 08:29  Safra de cana terá avanço de 6% este ano no Estado
28/01/2019 - 09:04  Algodão deve render 10% a mais em MS
16/01/2019 - 08:30  Soja rende mais de R$ 12 bilhões para produtores do Estado
14/01/2019 - 15:09  Receita abre consulta a restituição do Imposto de Renda de 2008 a 2018
14/01/2019 - 08:25  Com “ameaça” de Guedes ao Sistema S, cooperativas defendem instituições
11/01/2019 - 08:16  Setor reage e exportações de carne bovina superam R$ 2 bilhões
10/01/2019 - 08:24  MS tem 12 cidades entre as 100 mais ricas do agronegócio
09/01/2019 - 14:23  Endividamento das famílias cai em dezembro, revela pesquisa
08/01/2019 - 08:47  Produção industrial sobe 0,1% em novembro ante outubro, aponta IBGE
08/01/2019 - 08:21  MS mantém crescimento econômico e pode superar índice de 2014
08/01/2019 - 08:11  MS exportou R$ 5,8 bilhões em 2018; soja e celulose se destacam
07/01/2019 - 09:24  Dólar recua e chega a operar abaixo de R$ 3,70
 
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE