PUBLICIDADE
Geral
Noticia de: 17 de Abril de 2019 - 10:02
Sucateamento do Incra atrapalha fiscalização de lotes irregulares



 
 

Instituto tem 25 servidores para vistoriar 31 mil lotes no Estado

 
 

Órgão federal responsável pela reforma agrária no País, o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) apresenta estrutura sucateada em Mato Grosso do Sul. No prédio, nem telefone funciona, em razão da falta de pagamento. Além disso, com 31 mil lotes distribuídos entre 27 mil famílias e 204 assentamentos – que ocupam uma área total de 716.105 hectares –, o instituto tem apenas 25 servidores no Estado para fazer as vistorias no campo. 

A fiscalização prejudicada abre margem para irregularidades. Caso recente de abandono foi registrado em Corumbá, onde 11 lotes foram deixados para trás no Projeto de Assentamento Tamarineiro II Sul. 

O caso está sendo investigado em inquérito civil do MPMS, que também apura suposta intenção de venda das terras por parte dos beneficiários e morosidade do Incra em tomar providências quanto à situação.

Conforme portaria publicada no Diário Oficial do órgão, a investigação aponta que os lotes estão irregulares e que, apesar de ter sido informado da situação e vistoriado o local em junho de 2017, o Incra não tomou nenhuma providência e as terras continuam abandonadas. 

O Instituto prepara um pente-fino nos assentamentos. O objetivo é identificar lotes vazios e ocupações irregulares. Em Mato Grosso do Sul, a medida inclui 31.995 lotes, dos quais 8 mil devem ser reassentados.

Segundo o superintendente, para tentar agilizar a fiscalização, diante da falta de estrutura, foi firmado um termo de execução com universidades, em que o Incra adotou um sistema on-line, que está em fase de testes. “É um sistema chamado Radis, que nos permite otimizar o tempo das vistorias. Então, eu consigo fazer 30 lotes em um dia com a mesma equipe que fazia 10 lotes. E esse sistema gera um relatório on-line, o que também facilita o trabalho”, explicou. 

principal  |  voltar  |  imprimir

Últimas Noticias

.
16/07/2019 - 16:40  Eclipse parcial da Lua poderá ser visto a olho nu em MS
16/07/2019 - 13:27  Algumas ações do Presidente da Câmara Eder de Aguiar Viana
16/07/2019 - 12:10  Algumas ações do Prefeito Municipal Edilsom Zandona
16/07/2019 - 12:03  Clever perdeu duas casas em incêndios e precisa de ajuda para recomeçar
16/07/2019 - 11:48  Armageddon Etapa Campo Grande contou com recorde de público
16/07/2019 - 11:47  Geraldo Resende deixa Saúde para assumir posto em Brasília
16/07/2019 - 11:37  Leitura que liberta: presos usam tempo ocioso do cárcere para ler livros e diminuir pena
16/07/2019 - 11:37  Obras da Sanesul revolucionam cobertura de esgoto em Aquidauana
16/07/2019 - 10:44  Monitoramento de MS é um dos mais eficientes do País
16/07/2019 - 10:38  Em quatro anos, Governo promove ações e programas que garantem cidadania aos índios de MS
16/07/2019 - 10:34  Governador vistoria obra no lago do Parque das Nações Indígenas
16/07/2019 - 10:26  Eclipse lunar poderá ser visto de todo o Brasil na terça (16);
16/07/2019 - 10:25  Pedidos de aposentadoria disparam durante a reforma
16/07/2019 - 10:17  Durante bebedeira, idoso mata amigo com facada em MS
16/07/2019 - 10:12  Associação Médica denuncia uso de aplicativos na realização de consultas à distância
16/07/2019 - 10:04  Secretário de Saúde é exonerado para assumir mandato em Brasília por um dia
16/07/2019 - 09:53  Consórcio Guaicurus faturou R$ 464 mil por dia durante 2018, diz Agereg
16/07/2019 - 09:43  Polícia procura encapuzados que fizeram casal e criança de reféns
16/07/2019 - 09:30  Bandidos que invadiram agência da Caixa fugiram com mais de R$ 200 mil
16/07/2019 - 09:29  Em início de noite violenta, duas pessoas são assassinadas
 
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE