PUBLICIDADE
Geral
Noticia de: 14 de Junho de 2019 - 11:09
Trabalhadores rurais, bancários e sindicalistas protestam no Incra



 
 
Trabalhadores ruais e sindicalistas em frente à sede do Incra em Campo Grande nesta sexta-feira (14) (Foto: Henrique Kawaminami)Trabalhadores ruais e sindicalistas em frente à sede do Incra em Campo Grande nesta sexta-feira (14) (Foto: Henrique Kawaminami)

A greve geral organizada por entidades sindicais e movimentos sociais para esta sexta-feira (14) em todo o Brasil levou cerca de 400 pessoas até a frente da sede do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) em Campo Grande durante a manhã. O grupo protesta contra a reforma da previdência e os cortes do governo na educação e está no local desde às 6h.

Conforme explicaram dirigentes sindicais, grupos dividem-se e pretendem se encontrar na Praça do Rádio. Além do Incra, algumas pessoas foram para a frente da Funai (Fundação Nacional do Índio) e do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).

O movimento em frente ao Incra reúne trabalhadores rurais, a exemplo de pessoas ligadas ao MST (Movimento Sem Terra) e pessoas de organizações sindicais como a CUT. Outras categorias, a exemplo dos bancários, também participam.

Secretário jurídico do Sindicato dos Bancários, Orlando Almeida Filho, afirma que o sindicato não aderiu à greve e que, por isso, as agências bancários funcionam normalmente nesta sexta. Segundo Orlando, foi realizada uma assembleia na segunda-feira (10), e os bancários decidiram pelo apoio, mas não pela adesão. “Fica a critério de cada trabalhador aderir”, comentou.

Paralisação - Motoristas de ônibus não saíram das garagens nesta sexta-feira e pegaram passageiros de surpresa, por 3 horas. Segundo o Consórcio Guaicurus, a adesão foi pacífica, sem piquetes. Nas escolas públicas, o feriadão prolongado fechou as unidades na Capital e no interior cada local tem liberdade de abrir ou não nesta sexta, porque não conta como dia letivo regular. 

principal  |  voltar  |  imprimir

Últimas Noticias

.
23/07/2019 - 15:32  PF abre Operação Apagão contra fraude de R$ 26 mi em financiamentos da Caixa
23/07/2019 - 15:31  Na Bahia, Bolsonaro promete não deixar mais obras paradas no País
23/07/2019 - 15:24  Homem é preso por se masturbar em construção e importunar vizinhos
23/07/2019 - 15:13   Homem abre cova no quintal e é preso ao ameaçar enterrar ex-mulher e a mãe dela
23/07/2019 - 15:07  Avó e neto morrem em grave acidente entre S10 e caminhão na 262
23/07/2019 - 15:07  Delcídio não consegue reverter pena e terá que prestar serviços sociais
23/07/2019 - 12:09  Dólar sobe com exterior à espera de corte ameno de juro nos EUA
23/07/2019 - 12:03  MS tem 6 mulheres a cada 10 inscritos no Enem 2019, aponta Inep
23/07/2019 - 12:00  Adolescente morre com cabeça presa em janela ao tentar furtar mercado em MS
23/07/2019 - 12:00  The Fevers, Marcos e Belutti são atrações do Festival do Sobá 2019
23/07/2019 - 11:29  Prévia da inflação fica em 0,09% em julho, diz IBGE
23/07/2019 - 11:11  Detento é encontrado enforcado em cela onde ficam presos do PCC
23/07/2019 - 10:51  Delcídio do Amaral começa prestação de serviços do acordo de delação em 7 dias
23/07/2019 - 10:44  Acabou a festa: PMR apreende 3,4 mil garrafas de cerveja e pinga irregulares
23/07/2019 - 10:11  Bioceânica: pavimentação do Chaco Paraguaio é uma realidade e deverá ser concluída em 2022
23/07/2019 - 10:09  Homem agride ex-mulher grávida e leva botijão de gás da casa dela
23/07/2019 - 10:05  Número de estagiários cresce 13% em MS no primeiro semestre de 2019
23/07/2019 - 09:59  Funcionária de banco suspeita de envolvimento em assaltos é presa
23/07/2019 - 09:57  "Olheiro" do crime organizado morre em confronto com o DOF
23/07/2019 - 09:50  Estúdio fotográfico é condenado por faltar em aniversário de crianças
 
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE