PUBLICIDADE
Geral
Noticia de: 24 de Junho de 2019 - 11:52
Rombo da previdência estadual aumentará 50% no próximo ano



 
 



Se não houver mudança alguma nas regras de aposentadoria dos servidores de Mato Grosso do Sul, o rombo da previdência estadual aumentará 50% já no próximo ano.

E, quando levado em consideração o resultado financeiro dos últimos exercícios, o prejuízo para os cofres se triplicará em 2020. A diferença entre receitas e despesas no ano que vem será de R$ 416,7 milhões, valor suficiente, por exemplo, para pagar a folha dos aposentados e pensionistas por dois meses. Neste ano, a mesma diferença será de R$ 278 milhões.  

A projeção atuarial do governo de Mato Grosso do Sul está na proposta de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), que tramita na Assembleia Legislativa. Pelos cálculos da administração estadual, neste ano, a expectativa é de que o regime próprio dos servidores tenha R$ 2,8 bilhões em receita, enquanto as despesas do sistema previdenciário, pela primeira vez, superarão a casa dos R$ 3 bilhões ao longo de 2019. 

No ano que vem, as despesas darão um salto muito maior do que o das receitas. Os números do governo do Estado indicam uma arrecadação de R$ 2,9 bilhões no próximo ano, enquanto o custo para pagar as aposentadorias e pensões chegará a R$ 3,4 bilhões. 

Saldo financeiro

O saldo financeiro do regime próprio de previdência foi positivo no ano passado sobretudo em razão do aporte dos R$ 431 milhões que havia no extinto Plano Previdenciário, no qual a contribuição de servidores que entraram mais recentemente na administração pública não poderia ser destinada à maioria dos aposentados e pensionistas, que estão no plano financeiro. 

Na projeção atuarial, o saldo financeiro é como se fosse a conta bancária do regime próprio de previdência. Dos R$ 74 milhões de saldo positivo no fim do ano passado, a previdência passará a entrar no limite e ficará com um saldo devedor de R$ 204 milhões. Em 2020, o saldo negativo atingirá R$ 621 milhões. Em 2021, serão R$ 1,061 bilhão negativos, caso nenhuma mudança ocorra. 

Os números apresentados pelo governo de Mato Grosso do Sul aos deputados estaduais indicam que a Agência Estadual de Previdência (Ageprev) ficou totalmente descapitalizada neste ano. Desde o ano passado, nem um real sequer entrou nos cofres da previdência, em razão de alienação de bens, direitos e ativos ou de qualquer outro resultado financeiro decorrente de patrimônio.

Em 2017, conforme os números informados aos deputados estaduais, a receita patrimonial foi de R$ 324 mil, enquanto em 2016 foi de R$ 13,2 milhões. 

Reforma

Este é apenas um dos motivos que levam o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) e outros colegas que chefiam o Poder Executivo em outras unidades da Federação a fazer campanha para inclusão dos estados na reforma da Previdência, que tramita no Congresso Nacional. 


A alteração nas idades mínimas de aposentadoria, por exemplo, poderia dar um fôlego ao regime nos primeiros anos, até que os novos servidores, que se aposentarão com benefícios limitados pelo teto do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), cheguem ao sistema. 

Em dezembro do ano passado, a folha de pagamento dos aposentados de Mato Grosso do Sul consumia, mensalmente, R$ 208 milhões. Entre os anos de 2008 e 2018, o gasto com o pagamento de pensões e aposentadorias saltou 297%.

principal  |  voltar  |  imprimir

Últimas Noticias

.
23/07/2019 - 15:32  PF abre Operação Apagão contra fraude de R$ 26 mi em financiamentos da Caixa
23/07/2019 - 15:31  Na Bahia, Bolsonaro promete não deixar mais obras paradas no País
23/07/2019 - 15:24  Homem é preso por se masturbar em construção e importunar vizinhos
23/07/2019 - 15:13   Homem abre cova no quintal e é preso ao ameaçar enterrar ex-mulher e a mãe dela
23/07/2019 - 15:07  Avó e neto morrem em grave acidente entre S10 e caminhão na 262
23/07/2019 - 15:07  Delcídio não consegue reverter pena e terá que prestar serviços sociais
23/07/2019 - 12:09  Dólar sobe com exterior à espera de corte ameno de juro nos EUA
23/07/2019 - 12:03  MS tem 6 mulheres a cada 10 inscritos no Enem 2019, aponta Inep
23/07/2019 - 12:00  Adolescente morre com cabeça presa em janela ao tentar furtar mercado em MS
23/07/2019 - 12:00  The Fevers, Marcos e Belutti são atrações do Festival do Sobá 2019
23/07/2019 - 11:29  Prévia da inflação fica em 0,09% em julho, diz IBGE
23/07/2019 - 11:11  Detento é encontrado enforcado em cela onde ficam presos do PCC
23/07/2019 - 10:51  Delcídio do Amaral começa prestação de serviços do acordo de delação em 7 dias
23/07/2019 - 10:44  Acabou a festa: PMR apreende 3,4 mil garrafas de cerveja e pinga irregulares
23/07/2019 - 10:11  Bioceânica: pavimentação do Chaco Paraguaio é uma realidade e deverá ser concluída em 2022
23/07/2019 - 10:09  Homem agride ex-mulher grávida e leva botijão de gás da casa dela
23/07/2019 - 10:05  Número de estagiários cresce 13% em MS no primeiro semestre de 2019
23/07/2019 - 09:59  Funcionária de banco suspeita de envolvimento em assaltos é presa
23/07/2019 - 09:57  "Olheiro" do crime organizado morre em confronto com o DOF
23/07/2019 - 09:50  Estúdio fotográfico é condenado por faltar em aniversário de crianças
 
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE