PUBLICIDADE
Geral
Noticia de: 20 de Agosto de 2019 - 10:11
Para CCR, chance de perder ação para revisão de contrato é “remota”



 
 

Concessionária interrompeu obras de duplicação da rodovia após pedir revisão de contrato - Foto: Valdenir Rezende / Correio do Estado

 
 

A CCR MSVia considera “remota” a possibilidade de perder ação judicial que protocolou na 22ª Vara Cível de Brasília em maio do ano passado, na qual pede que a Justiça autorize a suspensão de suas obrigações contratuais e que a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) deixe de aplicar quaisquer penalidades contra a concessionária por ter interrompida a duplicação da BR-163. Esta informação consta no Formulário de Referência da empresa, disponibilizado em março deste ano.

Antes de protocolar esta ação judicial, a MSVia, em abril de 2017  solicitou a revisão contratual alegando que houve quebra do equilíbrio econômico-financeiro porque o Governo federal não viabilizou  os empréstimos previstos na concessão. Seriam cerca de R$ 4 bilhões ao longo do período de concessão, o que representava 70% dos R$ 5,7 bilhões em investimentos durante 30 anos. Para tanto a empresa alegou que houve também alterações nas condições de financiamento. O valor a ser financiado caiu de 70% para 40% e os juros aumentados de 5% para 7,5%.

Até este pedido de revisão, entre 2014 e 2017, a empresa investiu R$ 1,8 bilhão para duplicar 150 quilômetros da BR-163 e realizar obras de benfeitorias, sendo que R$ 841 milhões foram com recursos de empréstimos. A empresa tinha autorização para pegar R$ 2,8 bilhões só que o desembolso  estava condicionado às entregas de obras, serviço e ao tráfego.  

Sem uma posição da ANTT,, em maio do ano passado, a concessionária ajuizou a ação judicial pedindo liminarmente a suspensão da obrigatoriedade dos investimentos, que a ANTT não aplique nenhuma punição e que a ANTT faça a revisão do Contrato de Concessão. Caso não seja possível a revisão, que haja a rescisão judicial, conforme disposto em lei e nos termos do Contrato de Concessão.  Mas não houve acordo e o processo judicial ficou suspenso por 105 dias.

Em março deste ano, em formulário de Referência para os investidores, com 331 páginas, que referenda outro relatório da holding, a MSVia afirma que a chance de perder a ação é remota, enfatizando que os bens e direitos envolvidos são “o direito da concessionária à revisão do contrato de concessão e alternativamente, o direito de rescindir o contrato e receber a indenização”.

Também a análise da empresa avalia que, caso perca o processo terá “de manter a Concessão na situação atual, o que será passível de causar um efeito adverso nos negócios, na condição econômico-financeira e nos resultados operacionais da Concessionária”.

REDUÇÃO

Mesmo contando com a vitória, a CCR MSVia pode ser punida pela   ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres), que  recomendou, por meio de nota técnica, a redução pela metade – até 54,7% - do valor da tarifa cobrada a partir de setembro nas nove praças de pedágio pela Concessionária  por descumprimento de contrato.   

O documento emitido pela agência “apontou eventual redução tarifária em setembro de 2019 da ordem de 54,27% ou da ordem de 40,58% (caso o recálculo seja diluído ao longo dos próximos 36 meses”.

A ANTT também aplicou multa diária à concessionária de R$ 19.733,31 desde maio de 2018, quando constatou que a empresa descumpriu a meta de duplicar 193,5 quilômetros da BR-163 e de realizar  72 obras referentes ao 3º ano de concessão da rodovia.

principal  |  voltar  |  imprimir

Últimas Noticias

.
15/09/2019 - 20:25  'Adeus, mãe': filho grava vídeo de despedida antes de pai jogar carro contra carreta
15/09/2019 - 17:53  Ladrões invadem fazenda, abatem vaca prenha e deixam bezerro morto
15/09/2019 - 17:25  VÍDEO: motorista sofre mal súbito e carreta pega fogo após tombar na BR-163
15/09/2019 - 11:42  Ladrões invadem fazenda, abatem vaca prenha e deixam bezerro morto
12/09/2019 - 10:06  Agentes penitenciários de MS integram tropa de elite do sistema prisional do país em retomada ...
12/09/2019 - 09:39  Governo Presente começa nesta quinta-feira; 14 prefeitos serão atendidos em dois dias
12/09/2019 - 09:27  Situação de emergência decretada pelo Estado abrange nove municípios atingidos pelas queimadas
12/09/2019 - 09:12  Por R$ 3,2 milhões, governo conclui compra de aeronave de SC
12/09/2019 - 09:11  Em MS, 100 homens atuam no combate ao fogo e logística é desafio
12/09/2019 - 08:58  Em apenas uma semana, notificações de sarampo cresceram 35% em MS
12/09/2019 - 08:53  Decreto de emergência por causa das queimadas abrange 9 cidades de MS
11/09/2019 - 11:15  Em MS, 1,4 milhão de trabalhadores poderão sacar FGTS
11/09/2019 - 09:55  Mulher entra na pista e morre atropelada por carreta na BR-158
11/09/2019 - 09:54  Citado em mensagens, Marun diz que vai representar contra procuradores
11/09/2019 - 09:38  Queimadas se intensificam e Ibama estima 1 milhão de hectares em cinzas em Aquidauana, ...
11/09/2019 - 09:38  Rose e Reinaldo sempre trabalharam juntos e com sintonia, diz Sérgio de Paula
11/09/2019 - 09:34  Incêndio em fazendas mobiliza bombeiros e interdita rodovia
11/09/2019 - 09:20  TRF3 rejeita denúncia contra Puccinelli por fraudes em licitações e em obras
09/09/2019 - 12:08  Cocaína furtada pode ter rendido meio milhão de reais
09/09/2019 - 11:57  Transito para na BR 262 em Terenos por causa de acidente com morte
 
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE