PUBLICIDADE
Política
Noticia de: 13 de Setembro de 2018 - 11:23
Deputados esperam acordo entre prefeitos e TCE sobre multas



 
 

Para evitar um impasse entre as instituições e até uma possível PEC (Proposta de Emenda Constitucional), os deputados esperam um acordo entre os prefeitos e TCE (Tribunal de Contas Estadual) em relação a aplicação de multas. Os parlamentares aguardam uma posição do Tribunal, após eles pedirem um prazo de 15 dias.

“Esperamos que haja um bom senso dos dois lados, tanto aos prefeitos como o TCE. Sabemos que o Tribunal tem uma missão constitucional de fiscalizar os gestores, mas também não pode ser uma fábrica de multas”, disse o deputado José Carlos Barbosa (DEM).

Para Márcio Fernandes (MDB) um acordo para este impasse seria a melhor solução. “Acredito que é preciso ter uma mudança de regras em relação as multas e notificações. Já houve uma boa conversa no sentido de rever o entendimento em relação a alguns pontos, que se pode avançar”.

Rinaldo Modesto (PSDB) também defende uma atualização nas regras. “O ideal sempre é um consenso e acordo entre as partes, com mudanças nas regras até para ser mais justos com os prefeitos em relação as multas, que seriam aplicadas quando houver dolo na administração”.

Solicitações – Os prefeitos pedem que em caso de multas para não entrega de documentos, a responsabilização não recaia apenas ao gestor e sim ao servidor responsável por esta tarefa, o que deixaria o funcionalismo atento a eventuais problemas.

Também pede que o Tribunal faça uma intimação pessoal ao prefeito, para que esteja ciente de eventuais irregularidades e documentos não enviados, dando ao gestor a possibilidade de justificar e apresentar defesa. Por fim, ainda solicita que as multas sejam aplicadas apenas em caso de “dolo” e prejuízos aos cofres públicos.

Avaliação – Em nota, o presidente do TCE (Tribunal de Contas Estadual), Waldir Neves, explicou que o Tribunal está estudando eventuais mudanças na legislação, mas que a Corte não pode abrir mão da sua prerrogativa de controle de gastos públicos. “Podemos flexibilizar o regimento interno no sentido de conceder prazos”.

principal  |  voltar  |  imprimir

Últimas Noticias

.
17/01/2019 - 14:45  Fux suspende investigação sobre movimentações de Queiroz
16/01/2019 - 10:40  Diretor da Sanesul vai para Detran e ex-secretário de Zauith assume estatal
16/01/2019 - 09:47  Ministério do Meio Ambiente suspende convênios e parcerias com ONGs por três meses
16/01/2019 - 09:11  Governo estuda sistema de pontos na transição da reforma da Previdência
16/01/2019 - 09:09  Ameaça derruba dirigente e abre espaço para senadora presidir PSL
16/01/2019 - 09:09  Bolsonaro sanciona Lei do Orçamento 2019 de mais de R$ 3,3 trilhões
16/01/2019 - 09:02  Reinaldo critica PSDB e diz que partido errou em aliar-se ao governo Temer
15/01/2019 - 14:27  Bolsonaro assina decreto que facilita posse de armas
11/01/2019 - 08:30  Bolsonaro defende mudanças na legislação para combater a violência
11/01/2019 - 08:14  Governo vai criar PDV e nem todos comissionados demitidos voltarão
10/01/2019 - 14:29  Decreto de posse de armas pode sair nesta sexta, diz Doria após reunião com Bolsonaro
10/01/2019 - 14:22  MEC abre sindicância para investigar mudanças em livros didáticos
10/01/2019 - 14:19  Planalto divulga retrato oficial de Jair Bolsonaro como presidente
10/01/2019 - 14:13  Plano de demissão voluntária será apresentado em fevereiro
10/01/2019 - 08:57  Em dez dias, governo Bolsonaro coleciona recuos, desencontros e medidas polêmicas
09/01/2019 - 14:23  Presidente diz que Brasil jamais se recusará a ajudar imigrantes
09/01/2019 - 10:40  Bolsonaro alega risco e determina que PF amplie segurança de Moro
09/01/2019 - 10:37  Governo Bolsonaro ordena paralisar a reforma agrária no país
08/01/2019 - 15:43  Fechamento de escolas é resultado da redução de alunos, diz Azambuja
08/01/2019 - 15:15  Máfia do Cigarro cooptou serviço reservado e manipulava escala da PM
 
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE