PUBLICIDADE
Geral
Noticia de: 08 de Fevereiro de 2018 - 09:59
Governo quer atender demanda de etanol com álcool de milho



 
 

 
 

Otimistas com a implantação do programa RenovaBio, representantes da agroindústrias estão se organizando para atender o aumento na demanda do etanol, utilizando a produção de álcool feito de milho que tem uma vantagem importante sobre o produto obtido da cana-de-açúcar: a capacidade de repor a produção com mais agilidade em razão da rapidez produtiva do grão.


A afirmação foi feita pelo diretor da União Nacional do Etanol de Milho (UNEM), Ricardo Tomczyk que argumentou:

"Não há canaviais disponíveis no Brasil atualmente (para aumentar a produção). Uma empresa leva cerca de quatro anos para formar um novo canavial pronto para produção", disse o representante e acrescentou que no caso do etanol de milho seria necessária a construção de uma nova unidade, o que leva em torno de um ano e meio.

O programa Renovabio foi idealizado pelo governo federal e lançado em 2016 pelo Ministério de Minas e Energia, com objetivo de expandir a produção de biocombustíveis no Brasil, baseada na previsibilidade, na sustentabilidade ambiental, econômica e social, e compatível com o crescimento do mercado.

DESENVOLVIMENTO NACIONAL

As vendas de etanol estão aumentando no Brasil à medida que sua vantagem de preço sobre a gasolina cresce e o produto concorre diretamente com a gasolina em carros flex, registrando avanço de 33% em novembro, se comparado ao ano anterior (2017/2016). A expectativa do governo é de que a partir do funcionamento do Renovabio (previsto para 2020) a demanda por etanol seja duplicada até 2030. 

Quase todo o etanol produzido no Brasil vem do processamento de cana-de-açúcar, mas algumas unidades à base de milho iniciaram operações recentemente e outras são esperadas, afirmou Tomczyk, em especial no Mato Grosso, maior produtor nacional do cereal. 

"Mato Grosso deve produzir cerca de 3 bilhões a 4 bilhões de litros de etanol de milho por ano em cinco anos, de 400 milhões de litros atualmente", disse Tomczyk, que já foi diretor da associação de produtores Aprosoja.

principal  |  voltar  |  imprimir

Últimas Noticias

.
25/05/2018 - 16:47  Ministro diz que Forças Armadas atuarão de maneira 'enérgica' para liberar estradas
25/05/2018 - 15:12  Governo autoriza Exército para liberar estradas se caminhoneiros não cederem
25/05/2018 - 11:35  Mesmo após acordo, caminhoneiros mantêm 37 pontos de interdição em MS
25/05/2018 - 11:21  Paralisações de caminhoneiros afetam rotina em todo o Estado
25/05/2018 - 11:16  Em Mato Grosso do Sul, cerca de 100% das indústrias devem parar,
25/05/2018 - 11:07  Comunicado da Secretaria Municipal de Educação de Dois Irmãos do Buriti.
25/05/2018 - 10:33  Prefeitura Dois Irmãos do Buriti lança Campanha do Agasalho 2018.
22/05/2018 - 12:24  Projeto Abadá Capoeira em Dois Irmãos do Buriti.
22/05/2018 - 12:23  Morre o jornalista Alberto Dines aos 86 anos em São Paulo
22/05/2018 - 12:08  Agência pode encerrar contrato de concessão da BR-163 com a CCR MSVia
22/05/2018 - 11:49  Frio não afeta lavouras de MS e preço do milho sobe
22/05/2018 - 11:47  MPT cobra dos Correios mais segurança nas agências após roubos em MS
21/05/2018 - 12:35  Pedidos de aposentadoria por telefone e internet começam hoje
21/05/2018 - 12:32  Brasil passa a ser considerado livre de febre aftosa
21/05/2018 - 11:59  Preço do combustível já representa 60% do frete após seguidos aumentos
21/05/2018 - 11:09  Secretaria de Assistência Social promoveu encontro de SCFV-Melhor no Distrito de Palmeiras.
21/05/2018 - 10:19  Caminhoneiros protestam contra alta do diesel no país
18/05/2018 - 10:35  Cresce o número de jovens entre 15 e 29 anos que não estudam nem trabalham
18/05/2018 - 10:20  Enem 2018 encerra inscrições nesta sexta-feira (18), às 23h59
18/05/2018 - 10:07  Brasil ainda não atingiu meta de redução de analfabetismo fixada para 2015
 
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE