PUBLICIDADE
Geral
Noticia de: 11 de Junho de 2019 - 08:50
Morte por gripe em Corumbá aumenta para 15 o número de vítimas no Estado



 
 

 
 

Jonirce Ovando, de 49 anos, morreu no último domingo (9), depois de contrair a gripe H1N1 e ficar internada, em Corumbá. Com esta morte, o número de vítimas de gripe em Mato Grosso do Sul subiu para 15, de acordo com a Secretaria de Saúde do Estado (SES).  

Segundo o site Diário Corumbaense, Jonirce estava internada no Hospital da Cassems, mas teve complicações e foi transferida no último dia 5 para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Santa Casa da cidade, onde não resistiu.

Já são três mortes causadas pela gripe em Corumbá. O primeiro caso foi confirmado com o óbito de um trabalhador rural, de 43 anos, no dia 26 de janeiro, com H3N2, tipo de influenza sazonal.

O segundo caso foi confirmado no dia 03 de junho, como sendo o de Mari Soares, de 36 anos, do grupo das puérperas, ela morreu em consequência do H1N1. A paciente teve parto normal complicado, com pré-eclâmpsia (pressão alta) e estava com a imunidade muito baixa devido a outras doenças.

ESTADUAL

Corumbá é a segunda com mais mortes pela doença, ficando atrás de Três Lagoas, que já registrou cinco vítimas fatais. Em Rio Verde de Mato Grosso, dois casos foram confirmados. Já em Aquidauana, Inocência, Campo Grande, Porto Murtinho e Mundo Novo foram 1 em cada cidade.

SINTOMAS

Conforme os profissionais da Saúde, o vírus H1N1 causa os mesmos sintomas das outras versões do vírus da Gripe, ou seja, o paciente apresenta sintomas de febre alta, mal-estar, dores de cabeça, espirros constantes e tosse. Em alguns casos de H1N1, pode haver também dificuldade para respirar ou falta de ar.

Quando os sintomas aparecem, o aconselhável é procurar imediatamente a Unidade de Saúde mais próxima da residência do paciente para o diagnóstico médico e tratamento adequado.

principal  |  voltar  |  imprimir

Últimas Noticias

.
25/06/2019 - 09:09  Polícia aplicou 434 multas durante operação no feriado de Corpus Christi
25/06/2019 - 09:08  Em fase difícil da vida, pedagoga desapega e doa cabelo para quem luta contra o câncer
25/06/2019 - 09:05  Bebê de sete meses morre e pais são presos por maus tratos em Campo Grande
25/06/2019 - 09:04  Brasil e Reino Unido vão ter cooperação em saúde pública
25/06/2019 - 09:03  Captação de leite cai em relação ao ano passado e preço tem alta de 9%
25/06/2019 - 09:01  Atuação das polícias e investimentos públicos reduzem criminalidade em 16,78% no Estado
25/06/2019 - 08:54  Em maior apreensão do ano, PRF descobre mais de 7 toneladas de maconha em carga de milho
25/06/2019 - 08:53  Resposta rápida da polícia foi fundamental para prisão de delegado
25/06/2019 - 08:46  Delegado de Aquidauana é preso suspeito de envolvimento em sumiço de cocaína
24/06/2019 - 11:55  Delegado titular é preso após sumiço de 100 kg de cocaína; 9 já foram detidos
24/06/2019 - 11:53  Enquanto se discute a água, flutuação lidera visitas em Bonito
24/06/2019 - 11:52  Rombo da previdência estadual aumentará 50% no próximo ano
24/06/2019 - 11:51  Sabia que você ouve com o cérebro e não com os ouvidos?
24/06/2019 - 11:08  1° Campanha do Agasalho no Distrito de Palmeiras
24/06/2019 - 10:08  Traficante foge por milharal e abandona meia tonelada de maconha
24/06/2019 - 10:05  Trump diz que pode começar "grande deportação" em duas semanas
24/06/2019 - 09:59  Baleado pelo pai, jovem foge da Santa Casa com bala alojada no peito
24/06/2019 - 09:56  Jogos de hoje definem adversário do Brasil nas quartas de final
24/06/2019 - 09:48  Produção de Brangus comercial se consolida entre pecuaristas de MS
24/06/2019 - 09:45  Advogado defendeu esfaqueador de Bolsonaro de graça
 
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE