PUBLICIDADE
Geral
Noticia de: 08 de Novembro de 2018 - 08:33
Pecuaristas querem reduzir uso da água



 
 

A cena é corriqueira: você vai até o açougue, compra um quilo de carne bovina e segue sua vida. O que você não imagina é que, para garantir a produção destes bifinhos, foram usados 15,4 mil litros de água. O gasto pode parecer assustador, mas pesquisadores explicam que antes de se apavorar com o número e virar vegetariano, é possível entender melhor o que realmente significa este consumo. Ele considera todas as etapas da produção, desde o pasto até chegar nos açougues e supermercados, e também inclui a água proveniente de diversas fontes, desde chuvas até a captada por poços artesianos ou rios.

Agora, fica mais fácil também especificar de quais maneiras é possível reduzir esse volume e contribuir com um uso mais responsável e consciente do recurso. Entre as saídas estão melhorar a nutrição animal e até mesmo mensurar melhor o uso de água nas fazendas, por meio dos hidrômetros. Estes são alguns passos para melhorar a “pegada hídrica” e que já ganham adeptos entre os pecuaristas de Mato Grosso do Sul.

A necessidade de medir o consumo de água

Em 2010, um levantamento global feito por uma entidade internacional, a Water Footprint Network, revelou um número que até hoje causa espanto e preocupação à população, aos produtores rurais, às indústrias e demais interessados pelo tema: são utilizados, em média, 15,4 mil litros de água por cada quilograma de carne produzido no planeta.  O número já parece alarmante e, no Brasil, a problemática é um pouco mais complicada, já que a maioria das propriedades rurais não contam com hidrômetro - o aparelho com que se mede o consumo de água nos imóveis. “A gente acha que a água é importante, mas ainda não fazemos o básico, que é medir a quantidade utilizada”, questiona o pesquisador Julio Cesar Palhares, da Embrapa Pecuária Sudeste, que há anos se desdobra a estudar o uso de água na pecuária do País. 

principal  |  voltar  |  imprimir

Últimas Noticias

.
22/03/2019 - 12:19  Após fortes chuvas, Rio Aquidauana atinge quase 7 metros
22/03/2019 - 11:21  Raio mata 21 cabeças de gado no pasto em Aparecida do Taboado
22/03/2019 - 11:15  Em MS, políticos comentam prisão de Temer
22/03/2019 - 09:47  Protesto contra a reforma do Governo Bolsonaro
21/03/2019 - 12:21  Força-tarefa da Lava Jato prende Michel Temer
21/03/2019 - 11:18  Outono começa com período chuvoso e frente fria em Mato Grosso do Sul
21/03/2019 - 10:58  Ministra de MS cai nas graças de Trump durante negociações
20/03/2019 - 12:55  Operação identifica líderes de facção que tinham 12 policiais como alvo
20/03/2019 - 11:45   Enchente aumenta na fronteira e homem desaparece no Rio Paraguai
20/03/2019 - 11:28  Homem é preso por estuprar e engravidar menina de 11 anos
20/03/2019 - 11:18  A cada 60 minutos, uma criança ou adolescente morre por arma de fogo
20/03/2019 - 10:49  CUIDADO: Boneca Momo aparece em vídeos de slime para crianças com desafios de suicídio
20/03/2019 - 10:19  STJ mantém efeitos de liminar que revogou prisão de Puccinelli
19/03/2019 - 11:36  Falta saneamento básico para 2 bilhões de pessoas no mundo, diz ONU
19/03/2019 - 10:33  Brasil e EUA assinam acordo que permite uso comercial de Alcântara
19/03/2019 - 10:11  Obra do Reviva pode ter aditivo milionário
18/03/2019 - 15:46  MS dobrará exportações de produtos por hidrovia
18/03/2019 - 15:44  PDV pode ser encaminhado amanhã para Assembleia
18/03/2019 - 12:31  Eder Aguiar, Presidente Vereador da Câmara Municipal, visita o Secretário da AGRAER.
18/03/2019 - 10:35  Mais de 80% dos turistas aprovam atrativos, gastronomia e segurança pública de MS
 
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE