PUBLICIDADE
Política
Noticia de: 07 de Dezembro de 2017 - 16:00
Sem votos, líderes já falam em deixar votação do 1º turno da reforma da Previdência para 19 de dezembro



 
 

Primeiro, a meta era votar no dia 6 de dezembro o primeiro turno da reforma da Previdência Social na Câmara dos Deputados. Depois, a nova data-tentativa passou a ser dia 13. Agora, líderes já falam em votar apenas no dia 19 de dezembro, na última semana antes do recesso do Legislativo. Motivo: o governo ainda não tem os votos necessários.

Na manhã desta quinta-feira (7) – dia seguinte ao jantar oferecido à base aliada no Palácio da Alvorada para recontar os votos – líderes comentavam na Câmara dos Deputados que a situação melhorou para aprovar a reforma da Previdência, mas o governo ainda está longe dos 308 votos necessários para aprovar a medida em primeiro turno.

 “Talvez, tenhamos de nos dedicar a mais conversas para chegarmos aos números necessários. Na semana que vem, está complicado. Podemos buscar votar no dia 19 de dezembro, quebrar os prazos entre um turno e outro e votar o segundo no dia 21 de dezembro”, disse o líder do PP, deputado Arthur Lira (AL).

 

Em suas contas, o mapa do partido indica que até 42 dos 46 integrantes da bancada do PP podem votar a favor da Proposta de Emenda à Constituição (PEC).

 

“Mas ainda precisamos fazer os últimos acertos. Não só no PP, mas também em outras bancadas”, acrescentou Lira.

 

Líder do PR, o deputado José Rocha (BA) também foi na mesma linha. “A situação melhorou, de fato, em todas as bancadas, mas ainda faltam votos, precisamos de mais tempo para atingir os votos necessários”, ponderou Rocha.

 

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), reconheceu ao Blog que ainda “está difícil” atingir os 308 votos para aprovar a reforma, mas insistiu que não vai desistir de tentar aprovar as mudanças nas regras previdenciárias.

 

“Ela é importante para o futuro do país, para as futuras gerações, para evitar a retirada de recursos de áreas sociais para pagar aposentadorias. As pessoas precisam compreender isso”, afirmou Maia, acrescentando que vai tentar votor a PEC até o último dia do recesso do Legislativo.

 

Na avaliação de líderes governistas, o governo Temer não deveria ficar na indefinição sobre a votação da reforma da Previdência. O ideal seria decidir até o final desta semana se a proposta será ou não votada neste ano.

 

Caso contrário, se entrar a próxima semana ainda tentando votar a medida, o risco é de o governo não conseguir aprovar nem a reforma da Previdência nem os projetos de ajuste fiscal, que estão praticamente parados no Congresso Nacional.

 

Algo para o que a equipe econômica vem alertando e mandando o recado ao Congresso. Na linha de que, sem a aprovação das medidas do ajuste fiscal, o governo terá de fazer um corte de, no mínimo, R$ 21 bilhões no Orçamento do próximo ano.

principal  |  voltar  |  imprimir

Últimas Noticias

.
13/11/2018 - 10:42  Bolsonaro admite conversa com Mandetta para Ministério da Saúde
13/11/2018 - 10:41  Bolsonaro anuncia o general Fernando Azevedo e Silva para a Defesa
12/11/2018 - 09:28  Temer cancela vinda a MS e ministro autoriza reforma de escola estadual
12/11/2018 - 08:53  Temer vem à Capital para autorizar reforma em escola, confirma governo
09/11/2018 - 16:34  Mandetta irá para o Ministério da Saúde do governo Bolsonaro
09/11/2018 - 16:29  Bolsonaro nega proposta de criação de alíquota de 22% à Previdência
09/11/2018 - 16:25  Tereza Cristina diz que Bolsonaro não vai admitir invasões
09/11/2018 - 15:13  Dois Irmãos do Buriti completa 31 anos com show e inauguração de frigorífico.
08/11/2018 - 16:04  Tereza Cristina diz que produtores querem ministério mais moderno
08/11/2018 - 08:33  Futura ministra da Agricultura diz que fusão com Meio Ambiente trará ônus
07/11/2018 - 10:34  Câmara aprova Projeto de Lei que prevê emendas individuais aos Vereadores.
06/11/2018 - 14:54  Cotados para secretários, deputados preferem ficar na Assembleia
06/11/2018 - 10:36  Estou muito feliz, diz Bolsonaro ao voltar ao Congresso
05/11/2018 - 14:32  Bolsonaro e governo italiano estão de acordo sobre extraditar Battisti, diz embaixador
05/11/2018 - 14:31  Azambuja diz que vai mudar equipe e corrigir erros
05/11/2018 - 14:31  Lula entra no STF com pedido de liberdade após Moro aceitar ministério
31/10/2018 - 10:00  Câmara de Dois Irmãos do Buriti aprova emenda no orçamento.
31/10/2018 - 09:59  Deputado apresenta projeto para proibir pesquisas eleitorais
30/10/2018 - 10:40  Vereador Cidinho busca informação sobre regularização do Assentamento Marcos Freire.
30/10/2018 - 10:36  Principais promessas de Bolsonaro dependem de aprovação no Congresso; saiba quais são
 
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE