PUBLICIDADE
Política
Noticia de: 13 de Setembro de 2018 - 14:21
Zé Teixeira poderá ser afastado, suspenso ou responder por decoro parlamentar



 
 

Futuro do 1ª secretário e deputado da Assembleia Legislativa, Zé Teixeira (DEM), está nas mãos da Corregedoria do Legislativo. De acordo com o presidente da Casa de Leis, Júnior Mochi (MDB), o deputado Maurício Picarelli (PSDB), corregedor da Assembleia, pediu documentação à Polícia Federal para analisar qual procedimento deverá tomar. O deputado poderá ser afastado, suspenso ou responder por decoro parlamentar. “Mas ainda não temos o teor do processo, não se pode dar juízo de valor desse fato, não temos conhecimento ainda”, disse Mochi. 

Segundo o presidente da Casa de Leis, com a prisão de Teixeira, o segundo secretário, deputado Amarildo Cruz (PT), assume automaticamente a cadeira da primeira secretaria, uma das mais importantes do Legislativo, já que a pasta é responsável pelas finanças da Casa de Leis.

Teixeira foi preso na manhã de ontem (12) durante Operação Vostock da Polícia Federal (PF), a casa dele em Dourados, a 230 quilômetros de Campo Grande, foi alvo de cumprimento de mandado de busca e apreensão. “Os fatos foram encaminhados para a Corregedoria e as questões não tem nada a ver com a Assembleia Legislativa e nem com a 1ª Secretaria”, justificou Mochi. 

O parlamentar, que é candidato à reeleição, teve prisão provisória decretada e ficará cinco dias recluso. O prazo termina na próxima segunda-feira (17). "Por enquanto a prisão é temporária, mas ela pode se tornar preventiva, vamos saber só na segunda mesmo", declarou Picarelli.

A prisão é resultado de investigação que mira esquema de pagamento de propina envolvendo autoridades do Executivo, Legislativo e Tribunal de Contas do Estado (TCE-MS). As investigações foram iniciadas no início deste ano, tendo por base os termos de colaboração premiada de executivos de uma grande empresa do ramo frigorifico. Os colaboradores detalharam os procedimentos adotados junto ao governo do Estado para a obtenção de benefícios fiscais - TARE’s. O inquérito foi autorizado e tramita perante o Superior Tribunal de Justiça (STJ), em Brasília, que decretou as medidas em cumprimento. 

principal  |  voltar  |  imprimir

Últimas Noticias

.
17/01/2019 - 14:45  Fux suspende investigação sobre movimentações de Queiroz
16/01/2019 - 10:40  Diretor da Sanesul vai para Detran e ex-secretário de Zauith assume estatal
16/01/2019 - 09:47  Ministério do Meio Ambiente suspende convênios e parcerias com ONGs por três meses
16/01/2019 - 09:11  Governo estuda sistema de pontos na transição da reforma da Previdência
16/01/2019 - 09:09  Ameaça derruba dirigente e abre espaço para senadora presidir PSL
16/01/2019 - 09:09  Bolsonaro sanciona Lei do Orçamento 2019 de mais de R$ 3,3 trilhões
16/01/2019 - 09:02  Reinaldo critica PSDB e diz que partido errou em aliar-se ao governo Temer
15/01/2019 - 14:27  Bolsonaro assina decreto que facilita posse de armas
11/01/2019 - 08:30  Bolsonaro defende mudanças na legislação para combater a violência
11/01/2019 - 08:14  Governo vai criar PDV e nem todos comissionados demitidos voltarão
10/01/2019 - 14:29  Decreto de posse de armas pode sair nesta sexta, diz Doria após reunião com Bolsonaro
10/01/2019 - 14:22  MEC abre sindicância para investigar mudanças em livros didáticos
10/01/2019 - 14:19  Planalto divulga retrato oficial de Jair Bolsonaro como presidente
10/01/2019 - 14:13  Plano de demissão voluntária será apresentado em fevereiro
10/01/2019 - 08:57  Em dez dias, governo Bolsonaro coleciona recuos, desencontros e medidas polêmicas
09/01/2019 - 14:23  Presidente diz que Brasil jamais se recusará a ajudar imigrantes
09/01/2019 - 10:40  Bolsonaro alega risco e determina que PF amplie segurança de Moro
09/01/2019 - 10:37  Governo Bolsonaro ordena paralisar a reforma agrária no país
08/01/2019 - 15:43  Fechamento de escolas é resultado da redução de alunos, diz Azambuja
08/01/2019 - 15:15  Máfia do Cigarro cooptou serviço reservado e manipulava escala da PM
 
 
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE